A questão que tem perseguido os fãs desde que foi anunciado que mais um meta-humano super-rápido estaria assombrando Central City na segunda temporada de The Flash é essa: quem é o Zoom? Graças a visita da série à Terra-2, algumas novas dicas foram dadas sobre a identidade do vilão, mas continuamos largamente no escuro – por exemplo, o misterioso prisioneiro envolvido em uma máscara de metal que Zoom mantem em cativeiro murmurou a palavra “Jay”, em maiores explicações?

Será que Jay Garrick (Teddy Sears) pode mesmo ser o Zoom? Se você acredita na aplicação das leis da física a The Flash, provavelmente não, mas a série já nos deu bastante ambiguidade no personagem para que possamos crer que tudo é possível. Para começar, Jay mentiu sobre a forma como perdeu a sua super-velocidade – inicialmente, ele disse à Barry que Zoom havia roubado seus poderes, mas se Zoom é mesmo capaz de fazer isso, porque não simplesmente “suga” a velocidade de Barry para si? Mais tarde, o próprio Jay admitiu que perdeu os poderes ao tentar aumentar sua velocidade de forma perigosa.

Nós sabemos que quando Jay chegou à Terra-1 não havia nem um traço de super-velocidade nele, o que é um bom motivo por si só para todas as maldades do Zoom, e sua necessidade de roubar a velocidade de Barry. Outra coisa interessante de se perceber é que Jay misteriosamente desapareceu quando o Geomancer atacou o laboratório, dizendo que estava “tirando uma soneca” depois de ter salvo uma série de pessoas de uma tragédia – no entanto, esse momento coincidiu exatamente com a chegada de Zoom à cela de Barry na Terra-2, aplicando-lhe uma surra e inadvertidamente mostrando-o como escapar, passando direto pelo vidro.

É aqui que as coisas ficam complicadas: se você olhar para a última cena do episódio, quando Killer Frost está mantendo Zoom congelado para que Barry e companhia possam voltar para a Terra-1 pelo portal, é quase impossível que Jay possa estar em ambas as dimensões ao mesmo tempo. Sim, “quase” impossível, porque Jay/Zoom pode ser tão rápido que é capaz de correr de um lado a outro do portal e fazer aparecer uma “miragem de velocidade”, ou seja, criar a ilusão de que está nos dois lugares ao mesmo tempo. Quando Zoom apunhalou o peito de Garrick na Terra-1, fazendo todos acreditarem que ele estava morto, a mensagem passada pelo prisioneiro misterioso ficou ainda mais confusa – será que tudo isso é parte do plano de Zoom/Garrick, para que ninguém desconfie de sua identidade? Mesmo se a resposta for sim, isso é possível, mesmo na lógica absurda de The Flash?

As perguntas quanto à identidade do prisioneiro de Zoom são tão interessantes quanto, diga-se de passagem: fãs já montaram teorias de que se trata de Eddie Thawne, Wally West ou Henry Allen.

O que importa, por enquanto, é que sigamos confiando em The Flash. Na primeira temporada, a série manteve a identidade do Flash Reverso em segredo até o último minuto, nos aplicando uma reviravolta absurda no final. Então mesmo que a evidência aponte para Jay Garrick no momento, pode haver pistas às quais ainda não tivemos acesso, ou que simplesmente deixamos passar.

Pelo que sabemos até agora, Zoom pode ser o Henry Allen de qualquer uma das duas Terras, ou outro Jack Garrick/Hunter Zolomon, de uma realidade que ainda não conhecemos, ou mesmo Edward Clariss, o Reverse Flash da encarnação do personagem vivida por Garrick na sua dimensão original. Nada é impossível em The Flash.