A coletiva de imprensa da nova série brasileira da Netflix, Samantha!, aconteceu nesta segunda (25) em São Paulo e mostrou que a gigante do streaming está realmente apostando nas obras nacionais.

Sendo a primeira comédia nacional da Netflix, a palavra chave da coletiva foi “liberdade”, citada tanto pelo elenco como pelos produtores da série, que se mostraram não só satisfeitos com o resultado mas com o caminho que puderam tomar ao longo da produção.

Iniciada com um breve quadro onde vimos o anfitrião da coletiva, Luciano Amaral, brincar com a protagonista Emanuelle Araujo caracterizada como Samantha, o tom cômico pôde se mostrar incrivelmente efetivo. Luciano foi também uma estrela infantil com seu personagem Lucas Silva e Silva na série Mundo da Lua da TV Cultura, e a troca entre os dois deu um gosto do que está por vir.


O tema abordado por Samantha! é bastante conhecido pelos brasileiros que viveram os anos 80. Emanuelle traz uma divertida personagem que conhecemos muito bem. Assim como no filme Bingo: O Rei das Manhãs, seguimos uma estrela dos anos 80, mas dessa vez com um foco um tanto diferente. Em uma narrativa mais próxima de Bojack Horseman, outra série original da Netflix, Samantha luta para se manter nos holofotes após ter estourado na década em questão e sumido do mapa, tendo vivido uma carreira meteórica no grupo Plimplom quando criança.

Muitos nomes já devem ter pipocada na sua cabeça, mas os atores evitaram citá-los. O próprio showrunner da série, Felipe Braga, cita que ao estudar esses grupos infantis da época, pode ver paralelos nos mais diversos países latinos como Argentina ou México. Graças a isso e a crescente globalização de conteúdos como Dark e La Casa de Papel, que não são encenados na língua inglesa, a série também terá estreia em países como Rússia ou África do Sul. Nomes como Balão Mágico ou Trem da Alegria foram citados, mas não como molde principal e sim como uma inspiração mais indireta.

Apenas Lorena Comparato, que viverá uma youtuber na trama, fazendo um divertido contraponto entre épocas onde a televisão e a internet são os principais canais para se atingir a fama, citou um nome específico dizendo que sua maior fonte de inspiração foram as Kardashian, mais especificamente Kilye Jenner, que tem como forte suas contas em redes sociais como o Instagram.

Rodrigo Pandolfo, outro nome do elenco que fazia parte do grupo Plimplom, deixou escapar um “sobretudo” ao citar o Balão Mágico. Daniel Furlan e Douglas Silva também falaram sobre seus personagens. Respectivamente, um empresário que, nas palavras de Furlan, está junto de Samantha em sua “decadência” e que “não deixa coisas como escrúpulos entrarem em seu caminho” enquanto Silva vive um ex-jogador de futebol e ex-presidiário que é pai dos filhos de Samantha.

Emanuelle ainda aborda o fato de que, apesar de ser uma comédia, esta não deixa de ser uma série que trata sobre relações de afeto, já que haverão alguns triângulos amorosos, além de uma dinâmica divertida entre como se obter fama nos dias de hoje e como isso era entendido nos anos 80. Felipe Braga e Rita Moraes, que juntos com Alice Braga, que também está no elenco, formam o grupo Losbragas, responsáveis pela série, ainda lembram que hoje o sucesso de grupos como o Plimplom seria inviável, já que a “programação infantil não existe mais na tv aberta”, e que mesmo com espaço para programas familiares, “o público mais novo acaba consumindo de outras mídias”, principalmente coma internet, que lhe dá a chance de escolher exatamente o que assistir quando quiser.

Samantha! estreia em 6 de julho na Netflix. Assista ao trailer.