Desde que Liga da Justiça estreou nos cinemas, os fãs vêm clamando pela lendária versão de Zack Snyder no filme e o diretor continua colocando mais lenha na fogueira ao liberar imagens, artes conceituais, dentre outros detalhes sobre seu corte do filme, que nunca foi lançado. Essa novela, no entanto, começou muito antes desse filme. A história teve sua origem lá com Esquadrão Suicida e a versão do filme de David Ayer.

Vamos voltar um pouco no tempo. O lançamento de Batman vs Superman, que essencialmente foi o pontapé inicial do Universo DC nos cinemas – sim, Homem de Aço veio antes, mas ele foi concebido como um filme independente de qualquer outro – e o seu desempenho tanto na bilheteria, quanto na crítica, deixou a desejar. Estamos falando, afinal, de dois dos maiores heróis dos quadrinhos – se não os maiores.

Esquadrão Suicida 2 | 10 vilões da DC que queremos ver no filme

>> CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Esse relativo fracasso fez com que os executivos da Warner buscassem aproximar o tom de seus filmes aos da Marvel Studios, inserindo mais comédia, algo que vimos já com as mudanças realizadas de última hora em Esquadrão Suicida, que gerou aquela tragédia que vimos nos cinemas. Para piorar, a Warner ainda tentou copiar os moldes de Guardiões da Galáxia, que havia sido lançado há pouco tempo, inserindo mais músicas da cultura pop no filme. Deu no que deu.

Mas esse filme é muito diferente da visão original do diretor David Ayer.

O corte de Ayer

Assim como Zack Snyder, Ayer tem usado as redes sociais para discutir sua versão de Esquadrão Suicida e, como suspeitávamos, sua visão foi completamente alterada pelo estúdio.

Segundo tweets do diretor, o clímax do filme trazia o Coringa e o uso de músicas populares ao longo do filme era bem menor. A obra ainda trazia arcos pessoais para os personagens, garantindo maior profundidade a todos eles.

O resultado final, como vimos, foi bem diferente. Foi reportado anteriormente que David Ayer sequer pôde participar da montagem e edição do filme, que contratou editores e até um profissional do estúdio que costuma trabalhar com clipes musicais para mudar o filme completamente.

Essencialmente, não havia tempo o suficiente para transformar o longa-metragem de forma decente – não sem adiar a estreia. Afinal, Esquadrão Suicida estreou apenas cinco meses depois de Batman vs Superman. Foi um trabalho apressado, com a intenção de deixar o tom do filme menos sombrio.

Apesar de tudo, isso, o diretor se manteve bem diplomático em relação à Warner, jamais criticando o estúdio abertamente.

O fracasso do DCEU

Anos se passaram desde então e a Warner parece ter aprendido sua lição. Ao que tudo indica, James Wan teve maior liberdade criativa em Aquaman. Shazam tem a cara de ser totalmente diferente dos outros filmes do DCEU, com tom mais leve e cômico, mas concebido dessa forma e não alterado completamente. Além disso, o filme do Coringa de Todd Phillips tem uma pegada mais autoral, o que mostra a diferença no pensamento do estúdio.

Dito isso, é possível que a Warner tenha deixado a era de cortes estendidos – prática adotada tanto em BvS, quanto em Esquadrão Suicida, que não chegaram nem perto de resolver os grandes problemas desses dois filmes (Esquadrão Suicida ficou ainda mais insuportável).

O “problema” é que Esquadrão Suicida se saiu muito bem nas bilheterias e chegou a ganhar o Oscar de Maquiagem, portanto, é improvável que a Warner decida revisitar o filme. Mas certamente mereceríamos ver o corte original e não seria a primeira vez que um filme de estúdio ganharia uma nova versão anos mais tarde, afinal, Blade Runner é um dos casos mais famosos disso, em que a versão final é consideravelmente superior à exibida nos cinemas – ainda que a original também seja ótima.

Mas não podemos deixar de ter esperança, afinal, ao contrário do corte de Zack Snyder de Liga da Justiça, a versão de Ayer de Esquadrão Suicida realmente existe e algumas pessoas chegaram a ver o filme.

Evidente que o filme pode continuar sendo problemático – afinal, não há muito conserto para as tatuagens do Coringa ou as danças da Magia, mas, ao menos, teríamos um filme levemente mais autoral e não uma mera colcha de retalhos mal costurada, uma aberração de filme.

Portanto, não custa torcer para que a DC um dia lance essa versão do filme, em uma última esperança de redenção para esses primeiros anos de seu fracassado Universo cinematográfico.

Esquadrão Suicida | Diretor alfineta versão final do filme