Vingadores: Ultimato é amplamente aguardado como o fim de Robert Downey Jr. como Homem de Ferro.

Uma teoria diz que ele deve se aposentar, mas outros acreditam que ele salvará o universo das garras de Thanos, sacrificando sua própria vida.

Acontece que simplesmente não é suficiente que Tony Stark morra para que outros possam viver. Se Vingadores: Ultimato é sua última honra, ele precisa completar sua história e deixar um legado no MCU digno de suas aventuras épicas.


Você pode ter esquecido, mas Tony estreou no MCU como um traficante de armas feliz em vender seus produtos para o maior lance, não importando o quão terríveis são seus compradores. Homem de Ferro, de 2008, lidou com a percepção de que ele era uma pessoa terrível que se transforma em um super-herói.

Tendo se tornado um dos mocinhos, ele fez um sacrifício nobre em Os Vingadores, voando com uma ogiva nuclear no portal de Loki e destruindo a nave Chitauri. Ele sobreviveu, mas não há dúvida de que ele não achava que voltaria.

Vingadores: Ultimato | Gwyneth Paltrow publica mensagem carinhosa para Robert Downey Jr.

O Homem de Ferro ficou com estresse pós-traumático após a Batalha de Nova York, piorando ainda mais quando a Feiticeira Escarlate o fez alucinar a morte de seus companheiros de equipe e outra invasão à Terra em Vingadores: A Era de Ultron. E assim Tony entrou na segunda fase de sua história – sua obsessão em proteger o planeta das ameaças que previu.

Até agora, suas tentativas deram terrivelmente errado. Ele criou Ultron como um sistema que protegeria o mundo, apenas para que a inteligência artificial decidisse que sua grande missão era matar todos.

A segunda tentativa veio em Capitão América: Guerra Civil e envolveu Tony assinando o Acordo de Sokovia da ONU, o que colocaria todos os super-heróis sob o controle das autoridades. A decisão foi alimentada pela culpa do Homem de Ferro sobre o dano que ele causou no passado, particularmente a destruição de Sokovia por Ultron.

Como sabemos, seu apoio ao acordo o colocou em conflito com seu velho amigo, Capitão América, eventualmente levando a uma batalha de Vingadores com Vingadores. Os defensores da Terra ficaram divididos – eles estariam melhor preparados para o ataque de Thanos em Vingadores: Guerra Infinita se Tony tivesse conseguido mantê-los juntos?

Quando Howard Stark aparece em Homem de Ferro 2, ele prevê que seu filho Tony “mudará o mundo”. Ele não cumpriu isto ainda. O mais próximo que chegamos nos últimos anos de ver o Homem de Ferro como uma força de mudança foi na cena de Guerra Civil em que ele apresenta sua tecnologia que permite que as pessoas revivam suas memórias.

Seu papel em Vingadores: Ultimato não pode ser tão simples quanto se sacrificar para salvar o mundo. Tony tomou essa decisão antes em Os Vingadores, então seria apenas o mesmo ato com um resultado diferente – a morte.

A narrativa do Homem de Ferro tem sido sobre tentar tornar o mundo um lugar mais seguro. Quando ele deixar o MCU, seja por morte ou aposentadoria, para completar sua história, então precisa deixar a Terra um lugar melhor quando se for. Falando do futuro das histórias do MCU, ele não pode, é claro, resolver todos os problemas do mundo, mas esperamos ver algum ato, a criação de alguma tecnologia ou alguma organização que será o legado duradouro de Tony – e sua vitória final. Qualquer outra despedida não será digna dele.

Vingadores: Ultimato | Teoria sugere que heróis não vão atrás das Joias do Infinito no filme

O elenco confirmado do filme inclui Robert Downey Jr, Chris Evans, Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Mark Ruffalo, Paul Rudd, Don Cheadle, Tessa Thompson, Bradley Cooper, Brie Larson, Karen Gillan e Josh Brolin.

Anthony e Joe Russo (Vingadores: Guerra Infinita) retornam para a direção do novo filme.

Vingadores: Ultimato estreia no dia 25 de abril nos cinemas brasileiros.