Game of Thrones está cada vez mais perto de seu final – e a última vilã da série pode vir a ser Daenerys Targaryen. Desde o começo, Game of Thrones nunca foi uma série com mocinhos e malfeitores bem definidos; os habitantes de Westeros são gloriosamente complicados, com motivações que são sutis e mutáveis.

Aqueles que pareceram piores na primeira temporada podem ser os que os fãs estão torcendo por agora: Jaime Lannister, que já foi um garoto rico, arrogante e incestuoso que empurrou uma criança de uma torre, se tornou um personagem querido por alguns fãs, desistindo do seu nome de família para se juntar à luta para salvar Westeros. Outros se tornaram mais sombrios: Sansa Stark começou como uma garota ingênua que sonhava com nada mais do que vestidos de seda e um príncipe para se casar, e agora se tornou uma jogadora política rígida e perigosa.

No entanto, uma personagem pode ser o maior exemplo de mocinha que se torna vilã: a rainha Daenerys, mãe dos dragões. Sansa e Sam têm preocupações sobre ela, e notícias chocantes provavelmente farão com que Jon reconsidere seu relacionamento com ela. Jon tem uma reivindicação legítima ao trono que Daenerys tem procurado tomar implacavelmente por anos – e ela não é o tipo de mulher que deixa qualquer coisa em seu caminho.


Jon se destacou como um herói, enquanto Daenerys ficou sombria

Resultado de imagem para jon snow dae

Um dos poucos personagens que foi puramente heroico desde o começo, e que permanece assim até agora, é Jon Snow (também conhecido como Aegon Targaryen). Isso contrasta com Daenerys, que começou a primeira temporada como inocente, e que se tornou uma rainha salvadora, mas agora se tornou muito mais sombria. A jornada de Jon o fez consistentemente tomar decisões difíceis, mas justas – enquanto Daenerys procura poder, e se esforça para equilibrar sua necessidade de ser respeitada com seu desejo de fazer o bem.

Isto ficou bem evidente na estréia da oitava temporada, em que Samwell Tarly atua como o personagem que realmente mostra ao público a diferença entre eles. Como um fã apontou no Twitter, Sam meio que representa o público na série, e a maneira como ele vê Jon e Dany neste primeiro episódio da temporada final é incrivelmente reveladora.

No final de ‘Winterfell’, Sam se encontrou com Daenerys pela primeira vez, e então se reuniu com Jon – e nessas cenas, ele se torna a pessoa para colocar Jon como o herói, e Daenerys como a vilã. Ao conhecê-la, ele descobriu que ela queimou seu pai e seu irmão vivos por se recusarem a se ajoelhar para ela imediatamente. De repente, as pessoas que ela sacrifica pelo poder não são apenas personagens secundários, mas estão profundamente ligadas a um personagem que é universalmente respeitado pelos espectadores.

Quando se reúne com Jon nas criptas, Sam diz a Jon o que Daenerys fez, e revela não apenas que ele é o verdadeiro herdeiro do Trono de Ferro, mas que ele seria um rei muito melhor do que ela. Apaixonadamente, ele fala sobre a devoção de Jon, sua disposição de se sacrificar e como Jon coloca Westeros sempre acima de si próprio. Sam pergunta diretamente se Daenerys faria essas mesmas coisas – e há uma boa chance de “não” ser a resposta. Sua obsessão com o Trono de Ferro sempre teve precedência, e pode ser maior do que nunca agora que o Trono está ao seu alcance.

Jon e Daenerys vão se separar quando a verdade for revelada?

A grande revelação de Sam nas criptas em Winterfell não apenas esclareceu os diferentes tipos de líderes que Jon e Daenerys seriam, mas também trouxe o simples fato de que Jon ter uma reivindicação ao trono tem o potencial de causar grande mudança nas alianças, e até mesmo acabar com elas. Desde que Jon se ajoelhou e eles tiveram o seu momento íntimo no barco no final da sétima temporada, a oitava temporada tem se focado em Jon e Daenerys como um casal apaixonado. “Winterfell” repetidamente mostrou-os como um casal, com Jon montando um dragão e os dois cavalgando juntos no deserto gelado. Varys, Tyrion e Davos inclusive falaram sobre a possibilidade de eles governarem Westeros juntos.

No entanto, dada a obsessão de Daenerys com o trono, e sua vontade de fazer o que for preciso para chegar lá, a revelação de que seu amante também é seu rival em potencial pode ser o suficiente para ela passar a vê-lo como um inimigo. Isso pode não acontecer imediatamente, mas com eles no Norte, onde o apoio a Jon é mais forte, ver como os pequenos o amam pode ser demais para ela.

Nas primeiras temporadas, Daenerys assegurou repetidamente que as pessoas comuns de Westeros estavam esperando por seu retorno. No entanto, agora que ela chegou, eles estão longe de aplaudi-la, mas nomearam Jon para ser o Rei do Norte. E se Jon e Daenerys se separarem, fica claro quem seria o herói e quem seria a vilã. Entre o homem que nunca quis o poder, sacrificou tudo (até mesmo sua vida) para proteger seu povo, e a mulher que é uma conquistadora, feliz em assar a todos em seu caminho, simplesmente não há dúvida.

Daenerys seria uma vilã controversa, mas faria sentido?

Resultado de imagem para daenerys

Até o momento, Jon e Daenerys são os heróis, lutando contra o Rei da Noite e Cersei (presumivelmente nessa ordem). Neste estágio final, levar Daenerys de herói a vilã seria uma decisão incrivelmente controversa – mas pode ser o melhor caminho para o fim da série. A maioria dos fãs supõe que o Rei da Noite será derrotado, e a batalha final será entre personagens humanos (embora não haja garantia de que isso aconteça!), mas pode ser um pouco óbvio demais ter isso acontecendo entre Cersei e Jon e Dany. Cersei tem crescido como uma vilã desde o começo, então sua batalha contra o sempre heroico Jon e a adorável e legítima Rainha Targaryen ficaria com cara de Disney para uma série que sempre teve tantas reviravoltas. Tanto Jon quanto Daenerys sobrevivendo também seria um final muito feliz, especialmente considerando que o final foi oficialmente descrito como “agridoce”.

Ter Daenerys se transformando na vilã, no entanto, seria algo que se encaixa perfeitamente. Isso também criaria uma linda história de origem de vilã. Desde seu início como uma exilada, sonhando com um retorno para casa, através de sua ascensão meteórica para ser a Rainha e salvadora de seu povo, o arco mostraria como suas grandes ideias de liberdade não são suficientes para fazer dela uma heroína. Com uma obsessão pelo poder e uma determinação em acreditar que o trono é dela, ela pode deixar der ser uma mãe para se tornar uma ditadora.

Isso também se encaixa com a mitologia de Game of Thrones sobre os Targaryen, que diz que eles têm uma tendência à loucura. Haveria uma maravilhosa simetria com a morte do Rei Louco, mas com a ascensão e morte de uma Rainha Louca. Não é a única maneira que a série pode acabar, mas ‘Winterfell’ certamente trouxe essa possibilidade.

A oitava e última temporada de Game of Thrones foca na luta final contra o Rei da Noite e seu exército de mortos-vivos. Os episódios serão disponibilizados no Brasil pela emissora e pelo serviço HBO GO simultaneamente à exibição nos Estados Unidos.

Além da oitava e última temporada, a HBO já está planejando a produção de derivados de Game of Thrones, um deles estrelado por Naomi Watts, ainda sem data de estreia.

A temporada final de Game of Thrones está indo ao ar aos domingos na HBO, às 22h.