A franquia Dragon Ball lançou no ano passado um de seus filmes de maior sucesso: Dragon Ball Super: Broly.

O longa arrasou nas bilheterias do mundo inteiro, e abriu um leque de possibilidades para os produtores da franquia.

Dragon Ball Super também é um anime. A produção foi exibida entre 2018 e 2019, e teve altos e baixos em sua trama.


O arco do Torneio do Poder foi extremamente elogiado, e contou com algumas das batalhas mais eletrizantes da franquia. A questão agora é: o que o futuro guarda para Dragon Ball?

Novas Oportunidades

Dragon Ball Super: Broly apresenta um alto número de possibilidades para o futuro da franquia. O filme é o primeiro a utilizar o título “Super”, e suas repercussões no anime podem reavivar alguns dos aspectos mais interessantes de Dragon Ball GT.

Notadamente, o filme fez referência a uma nova forma do Grande Primata, mais conhecida como Super Saiyajin 4. Essa evolução foi vista apenas em Dragon Ball GT. A referência pode significar que Akira Toriyama está interessado em trazer outros elementos da saga GT para a trama atual do universo de Dragon Ball.

O mangá que inspirou o anime traz indicações do que deve acontecer em seguida. Enquanto o anime tira uma folga, a HQ continua sendo publicada.

Atualmente, o mangá está desenvolvendo o arco “Prisioneiro da Patrulha Galática”. É possível que o anime fique em hiato até o mangá produzir material suficiente para uma nova temporada. A Toei Animation criou Dragon Ball GT sem ter um mangá como guia ou o comando de Akira Toriyama, e o anime acabou em desastre.

Super Saiyajin 4

Introduzida em Dragon Ball GT, a forma Super Saiyaji 4 é uma maneira de guerreiros como Goku canalizarem o potencial energético de seus ancestrais. No entanto, a evolução exige circunstâncias bem específicas.

Para acessar a forma, o Saiyajin precisa se transformar no Grande Primata, depois em sua forma Super, e ainda conseguir manter o controle sobre a energia bestial da fera. Dragon Ball Super: Broly parece ter adicionado a técnica ao cânone da saga, já que Broly conseguiu superar as habilidades de luta de Goku.

No entanto, se a forma Super Saiyajin 4 retornar, outros aspectos de Dragon Ball GT podem ser também trazidos de volta. Seria interessante ver como Toriyama trataria vilões como Baby, um dos antagonistas mais intrigantes da série.

Os Dragões das Sombram também são outro conceito interessante que nunca vingou em Dragon Ball GT. A criaturas podem ser invocadas pela energia negativa criada por desejos malignos das Esferas do Dragão.

Supostamente, eles podem destruir galáxias inteiras, mas nunca foram utilizados de maneira interessante pela franquia.

Vilões e aventuras espaciais

Com o arco Prisioneiro da Patrulha Galática, Dragon Ball Super tem uma oportunidade de ouro nas mãos. A saga é uma das mais interessantes do mangá, e traz um dos vilões mais poderosos da história de Dragon Ball: o feiticeiro espacial Moro.

Essencialmente, o vilão é um homem-bode com habilidades de manipular e absorver a força vital e pessoas e planetas. Por esse poder sinistro, ele recebeu o apelido de Moro, o Comedor de Planetas.

Além disso, ele pode usar seus poderes mágicos em um nível completamente diferente de qualquer vilão já visto na série. Ele demonstrou sua habilidades terríveis em uma luta emocionante contra Vegeta, roubando toda a energia Ki do Príncipe dos Saiyajins.

A personalidade de Moro também chama a atenção, e seu visual deve conquistar os fãs do anime em suas próximas temporadas.

Além disso, como Prisioneiro da Patrulha Galática é ambientado no espaço, várias outras avenidas de possibilidades se abrem para os produtores do anime.

Outras possibilidades

O anime Super Dragon Ball Heroes foca em uma organização de agentes que lida com anomalias no tempo. A animação, que serve como ação promocional para um jogo da franquia, tem vários arcos, e um deles, o do Planeta Prisão, traz ideias interessante para o cânone oficial da franquia.

O arco poderia inclusive ser incorporado à saga do Prisioneiro da Patrulha Galática. A ideia de uma prisão cheia de criaturas terríveis, ameaçando o próprio equilíbrio do universo, é muito boa para ser deixada de lado.

O atual arco de Super Dragon Ball Heroes conta a história de Hearts, em sua jornada para derrotar Zeno, o deus que perpetua o Mutliverso.

Um dos aspectos mais interessante do anime é, no entanto, a primeiro aparição de Goku. O herói aparece com um traje cerimonial, pronto para se tornar algo novo.

Um anjo? Um Deus da Destruição? Ainda não sabemos. Porém, a história poderia facilmente fazer parte do futuro de Dragon Ball Super.