Estamos no ano das conclusões. Vingadores: Ultimato, Game of Thrones, X-Men: Fênix Negra, todos encerraram suas respectivas sagas e Star Wars: A Ascensão Skywalker não será muito diferente, trazendo um desfecho para a saga Skywalker.

Ainda assim, o Episódio IX não pode seguir na mesma linha que Ultimato, apesar de seu grande sucesso. O novo Vingadores essencialmente finalizou a história do Homem de Ferro e do Capitão América (além de outros personagens), mas muitos outros heróis continuarão ganhando filmes e séries. Com Star Wars não é bem assim.

Ainda que a saga vá continuar com outras produções, a história dos Skywalker – iniciada lá em 1977 – vai acabar e por isso a franquia precisa de um filme com desfecho mais conclusivo, que deixe aquela impressão de que essa história, realmente, acabou.


A nova geração

Homem de Ferro e o Capitão América foram os únicos dois heróis a terem um final definitivo em Ultimato. Enquanto que o Homem de Ferro se sacrificou, morrendo para derrotar Thanos com as Joias do Infinito, o Capitão América usou a tecnologia de viagem no tempo para viver o restante de sua vida com Peggy Carter.

Apesar de seu título, no entanto, Ultimato sempre serviria como o ponto de partida para inúmeros novos filmes da Marvel. A abordagem da Disney em relação ao MCU sempre foi lançar vários filmes por ano e neste ano a estratégia não mudou, com Homem-Aranha: Longe de Casa marcado para estrear em julho. Mais importante: o filme vai continuar de onde fomos deixados em Vingadores: Ultimato.

Além disso, Ultimato preparou Pantera Negra 2, Capitã Marvel 2, Doutor Estranho 2 e Homem-Formiga 3 e até Chris Hemsworth pode retornar como o asgardiano em Thor 4 ou em Guardiões da Galáxia 3. Além disso, com Sam Wilson herdando o escudo de Steve Rogers, Anthony Mackie pode muito bem se tornar o novo Capitão América.

O fim dos Skywalker

Já em Star Wars, por mais que os Skywalker possam continuar existindo após o Episódio IX, o foco nessa família vai acabar. Os próximos projetos de Star Wars que já foram anunciados vão focar em outras partes desse universo. Além disso, a Disney já revelou que vai lançar apenas um filme a cada dois anos depois do Episódio IX, alternando com as continuações de Avatar.

Além disso, a primeira série em live-action da franquia, The Mandalorian, estreia neste ano no Disney+.

O título do Episódio IX mais do que sugere que os Skywalker estarão no centro do filme. Mas é possível que o título indique que esse nome ganhará um significado maior, como o surgimento de uma nova Ordem, ou algo assim. Além disso, o título deixa clara a importância dos Skywalker para a franquia. Eles estiveram no centro de três trilogias e agora, A Ascensão Skywalker deve trazer um fim para todos esses nove filmes.

A Jornada do Herói

Fugir dessa ênfase na família Skywalker é uma inevitável parte da expansão da franquia nos próximos anos. Os filmes originais de Star Wars foram inspirados pela Jornada do Herói, que define uma série de arquétipos para a progressão do protagonista em sua aventura. Além dessa sensação de atemporalidade, há também um senso de repetição: a ideia de que isso já aconteceu e vai acontecer novamente.

No entanto, seguir essa linha narrativa cria uma notável repetitividade nas histórias, um tom cíclico, que foi claramente observado em Star Wars: O Despertar da Força, criticado por ser muito parecido com Uma Nova Esperança. Se Star Wars quiser manter sua importância no futuro, é preciso que a série expanda de forma mais criativa e diversa, essencialmente trazendo aquela sensação de “novidade” para a saga novamente.

Ao mesmo tempo, A Ascensão Skywalker precisa abraçar a Jornada do Herói, afinal, ele ainda faz parte de três trilogias que seguem essa estrutura narrativa à risca (Os Últimos Jedi fugiu um pouco disso, mas ainda se apoia nesse modelo em certos pontos).

Dito isso, esse final conclusivo precisa seguir esses moldes, ao mesmo tempo que se despede dele de uma vez por todas.

Um fim definitivo

Obviamente só por ser uma conclusão não quer dizer que todos os personagens precisem morrer. O Retorno de Jedi, afinal, já foi uma conclusão digna, assim como A Vingança dos Sith e ambos ganharam continuações, de forma ou outra, nos livros e quadrinhos.

O importante aqui não é se despedir desses personagens (Finn, Poe, Rose, Rey, Kylo, etc) para sempre e sim deixá-los fora de futuros filmes. Afinal, o cinema sempre foi e, provavelmente, sempre será a mídia principal de Star Wars – ainda que obras como Knights of the Old Republic sejam melhores que a maioria dos filmes da franquia, ainda sentimos que os filmes são mais importantes do que todas as outras histórias (muitas das quais são imprescindíveis para os fãs).

Assim sendo, todos esses personagens, incluindo R2-D2 e C-3PO precisam se despedir das telonas – para sempre. Somente assim essa será uma conclusão digna. Aliás, ambos esses personagens merecem maior destaque nesse capítulo, por razões óbvias.

Podemos vê-los futuramente em outras histórias, mas longe do Cinema. Star Wars: A Ascensão Skywalker precisa ser um fim, um fim definitivo.