A Marvel Studios abriu as portas para um de seus personagens mais fascinantes em 2015, quando Benedict Cumberbatch deu vida ao Doutor Estranho no filme solo de Scott Derrickson. De lá pra cá, ele teve uma ponta em Thor: Ragnarok e garantiu dois papéis fortes em Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato, e agora ele finalmente teve sua aguardada continuação anunciada na San Diego Comic-Con no último sábado.

Entre o longo catálogo que Kevin Feige trouxe para a feira de entretenimento, estava o anúncio de Doctor Strange in the Multiverse of Madness (traduzido para algo como Doutor Estranho no Multiverso da Loucura), que tem estreia marcada para 7 de maio de 2022 e conta com o retorno do Mago Supremo de Benedict Cumberbatch para uma nova aventura solo. E a julgar pelo título sofisticado e sugestivo, teremos um filme mais sinistro e maluco para o personagem, algo que Scott Derrickson também parece interessado. No painel, o diretor disse que esse será o “primeiro filme assustador do MCU”, algo que faz sentido considerando o histórico de Derrickson no terror – tendo dirigido O Exorcismo de Emily Rose, Livrai-nos do Mal e A Entidade.

Afinal, quando lemos o título Multiverse of Madness, é impossível não pensar em Nas Montanhas da Loucura, clássico literário de H.P. Lovecraft; e do qual Derrickson já se mostrou um grande fã através de suas referências visuais. Mas um outro elemento que suporta essa ideia de um filme de terror é a presença da Feiticeira Escarlate de Elizabeth Olsen, que foi confirmada no painel para aparecer na continuação, tendo uma conexão muito forte com a série do Disney+ WandaVision; que será focada na relação entre Wanda Maximoff e seu falecido amado, o Visão de Paul Bettany.Isso é uma informação muito interessante, e dá alguns indícios de como Doutor Estranho 2 pode mesmo ser um filme de terror.


A Visão de Wanda

Para isso, precisamos nos concentrar primeiro em WandaVision, que será lançada antes do longa de Derrickson. Detalhes da trama não foram revelados, mas o grande rumor aponta que veremos Wanda criando uma realidade alternativa em sua mente onde ainda está junta com Visão – afinal, o personagem foi morto (duas vezes) em Vingadores: Guerra Infinita, e Wanda ainda não teve tempo no MCU para realmente lidar com essa perda profunda. A série do Disney+, para início de conversa, pode até mesmo oferecer um real desenvolvimento para esse romance tão apressado e abrupto no cinema.

Dentro dessa realidade alternativa de Wanda, a ideia é que as coisas fiquem mais sombrias. Rumores também reforçam que ela trará elementos de Dinastia M, HQ dos X-Men onde a Feiticeira Escarlate faz justamente esse jogo mental, e acaba afetando a realidade até culminar em um genocídio de mutantes. Não que isso vá acontecer no MCU, mas talvez a expansão dos poderes mentais de Wanda interfiram no próprio tecido da realidade, causando problemas e desdobramentos no Multiverso, gerando realidades alternativas. E é aí que o Doutor Estranho entra em cena.

Talvez a Feiticeira Escarlate crie uma ruptura tão grande (não se esqueçam de como ela provocou pesadelos nos heróis em Vingadores: Era de Ultron) que Stephen Strange precise agir para colocar ordem na realidade – será que teremos um conflito entre Estranho e Wanda? Esse definitivamente seria um desafio interessante, e condizente com a fala de Cumberbatch de que Stephen Strange enfrentará grandes testes no novo filme: “O vimos com uma posição forte e de líder nos Vingadores, então agora precisamos ver se podemos quebrá-lo um pouco”, disse o ator durante a Comic-Con. Será que esse desafio é a própria Wanda? Certamente teríamos imagens bem fantasmagóricas, e que permitiram Derrickson entrar em contato com seu passado de terror – vide Sam Raimi em Homem-Aranha 2 ou James Wan em Aquaman.

Essa é apenas uma suposição, claro, afinal o Mago ainda tem seus próprios dilemas para enfrentar. Por exemplo, não gostaria que o novo filme esquecesse o bom trabalho que estava fazendo com o Mordo de Chiwetel Ejiofor no original, e que terminou em um gancho para se tornar o grande vilão do Doutor Estranho. Também temos a força sombria de Dormmamu, que podemos apostar que não deixará um mero paradoxo temporal o impedir de tentar invadir a Terra novamente – até porque, agora, o Mago não tem mais o Olho de Agamotto (Joia do Tempo) que foi destruída por Thanos em Vingadores: Ultimato.

As possibilidades são grandes, e se Doutor Estranho 2 vai mesmo apostar no terror, espero que seja de forma digna. E que não tenhamos piadas com Beyoncé, faça-me o favor.

Doctor Strange in the Multiverse of Madness estreia nos cinemas em 7 de maio de 2021.