A maior revelação da Comic-Con foi com certeza o calendário completo de filmes e séries da Marvel para os próximos 3 anos. Graças ao anúncio, o Disney+ saiu vitorioso da convenção antes mesmo de ser lançado no mercado.

Com a estratégia de Kevin Feige para ligar as séries do Disney+ aos filme do MCU, o presidente da Marvel Studios deixou claro que uma assinatura do novo serviço de streaming será essencial para uma narrativa completa nos cinemas.

Um rival para a Netflix

Após anos como líder isolada das plataformas de Streaming, a Netflix finalmente deve ganhar um rival à altura.


Isso porque o MCU, a franquia mais bem sucedida da história do cinema, terá informações importantes como parte das tramas das séries do Disney+.

Dessa forma, para uma experiência completa e satisfatória nos cinemas, fãs da Marvel também terão que assistir as novas séries, que estarão integralmente ligadas aos filmes.

Por exemplo: Doutor Estranho no Multiverso da Loucura será lançado nos cinemas em maio de 2021. No novo filme, Benedict Cumberbatch vai dividir os holofotes com uma nova parceira, a Feiticeira Escarlate de Elizabeth Olsen. Para entenderem completamente os eventos do longa, os fãs terão que ter visto a série WandaVision, que estreia no Disney+ no ano que vem.

Em outro sentido, fãs que desejarem entender a trama da série Loki, terão que estar atualizados com os eventos de Vingadores: Ultimato.

Um ciclo sem fim

A Marvel sempre curtiu fazer dos fãs verdadeiros especialistas em seus produtos. Por meio de easter eggs, referências e ligações entre seus filmes, a companhia se tornou excelente na construção de narrativas multi-fílmicas.

A incorporação do Disney+ no MCU é outra estratégia ousada e com grandes chances de se tornar lucrativa, já que o serviço de streaming vai custar apenas 7 dólares.

Falcão e o Soldado Invernal vai trazer Sam Wilson e Bucky Barnes contra o vilão de Capitão América: Guerra Civil, interpretado por Daniel Brühl, e Gavião Arqueiro deve expandir o foco para a família de Clint Barton.

Todas essas séries são ancoradas em personagens que já dominam o zeitgeist cultural desde o lançamento do primeiro filme do MCU.

Angelina Jolie divulgando Os Eternos na Comic-Con

O MCU no cinema

É claro que, mesmo com os anúncios das séries do Disney+, as revelações sobre o futuro da Marvel no cinema também fizeram os das perderem a cabeça.

Frequentadores da convenção piraram com o anúncio oficial do elenco de Os Eternos, que conta com Richard Madden, Kumail Nanjiami, Brian Tyree Henry, Salma Hayek e Angelina Jolie.

Com o novo filme do Doutor Estranho, o diretor Scott Derrickson admite querer explorar os lados mais obscuros das narrativas da Marvel, chegando a se referir ao projeto como “um filme de terror”.

Outro anúncio culturalmente significante foi o de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, primeiro filme do MCU focado em personagens asiáticos, previsto para estrear em 2021.

Além disso, a revelação que Natalie Portman vai interpretar uma versão feminina de Thor no próximo filme do herói deixou o público de queixo caído. Isso sem falar no anúncio surpreendente de um filme solo de Blade protagonizada por Mahershala Ali.

Foram confirmadas também as sequências de Pantera Negra, Capitã Marvel e Guardiões da Galáxia, que devem estrear a partir de 2022.