Depois de um ano quase perfeito até então, com diversos filmes lucrando mais de US$ 1 bilhão nos cinemas, a Disney sofreu diversas derrotas nessa semana. Além de perder os direitos do Homem-Aranha, a empresa sofreu muitas críticas e foi acusada de cometer delitos graves. Tudo na mesma semana.

Em um artigo, o ScreenRant falou sobre a semana mais desastrosa que a Disney já teve até hoje em sua história.

A Disney e a Marvel perderam o Homem-Aranha

O acordo firmado em 2015 entre a Sony e a Marvel, que permitia que o Homem-Aranha aparecesse no MCU, chegou ao fim nesta semana. Sem um acordo, o herói agora aparecerá apenas nos filmes produzidos pela Sony, o que significa que a Disney perde seu herói mais popular, que estava se tornando uma figura fundamental na franquia.


Negociações ainda podem ser retomadas, mas se a situação ficar como está, certamente será um verdadeiro desastre para a Marvel/Disney.

Toda a confusão em torno dos direitos do Homem-Aranha é culpa da Disney

Na realidade, a culpa do acordo com a Sony não ter saído é majoritariamente da Disney. No acordo anterior, a Disney recebia 5% do valor dos lucros de estreia dos filmes solo do Homem-Aranha, além de receber também os lucros do marketing do filme.

Na nova negociação, a Disney exigiu que os lucros de bilheteria fossem divididos em 50%, o que irritou bastante os executivos da Sony, que não quiseram perder metade dos lucros de sua principal franquia.

Renegociar termos faz parte, e é possível entender que a Marvel/Disney queira de fato lucrar mais com um de seus principais heróis, mas no fim das contas, um acordo só não foi feito por culpa da Disney, que forçou a barra e trouxe termos muito exigentes para a mesa de negociação. Se tivesse cedido, a Disney ainda teria o Homem-Aranha no MCU.

A Disney foi acusada de falsificar sua receita

Os problemas da Disney não estão apenas nos cinemas. Nesta semana, Sandra Kuba, ex-Analista Financeira Chefe da Disney, acusou a empresa de falsificar suas receitas nos últimos anos, acrescentando um lucro de US$ 6 bilhões que nunca existiu.

De acordo com ela, a frauda era feita por funcionários dos parques da Disney, que aumentavam a receita erroneamente se aproveitando de uma falha no software de contabilidade da empresa. A Disney nega todas as acusações, mas mesmo assim, o desgaste já está sendo gerado e a empresa certamente terá que responder por isso.

Tudo isso veio no pior momento possível para a Disney

Todos os problemas citados surgiram justamente na semana que antecede a exposição D23, um dos principais eventos de divulgação das produções da Disney. Como o Homem-Aranha esteve ausente da Comic-Con 2019, a expectativa dos fãs era de que novidades sobre o herói fossem divulgadas na D23, o que certamente não vai acontecer agora que o Homem-Aranha saiu do MCU.

A semana provou que a Disney e o MCU não são infalíveis

A Disney parecia estar em uma crescente, lucrando com todos os seus filmes, quebrando recordes e monopolizando a indústria cinematográfica, mas essa semana provou que a empresa – e a sua franquia do MCU – também possuem fraquezas e podem ser feridos.

Seja no campo jurídico – por meio das acusações de fraude fiscal – seja nas grandes telas – com a perda do Homem-Aranha – o fato é que a Disney também é vulnerável, mesmo em um ano que caminhava para uma conclusão perfeita. Agora, só nos resta aguardar o futuro e esperar que o Homem-Aranha volte para o MCU de alguma forma.