A Marvel Studios realmente vai mergulhar de cabeça na plataforma de streaming do Disney+. Durante o anúncio da Fase 4 na San Diego Comic-Con deste ano, o cronograma destinado para as séries originais foi quase tão interessante quanto aquele para o cinema, e determinou que as produções seriadas seriam tão importantes para o MCU quanto os filmes. Falcão e Soldado Invernal, Loki, WandaVision, Gavião Arqueiro e a antologia de animação What If…? já eram conteúdo suficiente para fazer uma introdução de respeito de Kevin Feige e companhia para o mundo das séries. Mas havia mais.

Nesta última sexta-feira, a Disney realizou sua “própria Comic-Con” com seu evento anual de divulgação, a D23. No painel dedicado ao Disney+, Kevin Feige apareceu e surpreendentemente anunciou mais três séries para seu universo na TV: Miss Marvel, Mulher-Hulk e Cavaleiro da Lua. Não tivemos detalhe algum sobre essas produções, seja sobre equipe criativa ou elenco, mas Feige garantiu – ao falar sobre a heroína de Kamala Khan – que estão inseridas no universo cinematográfico dos Vingadores. É mais uma extensão grandiosa, e que remete a outro projeto grandioso do estúdio no streaming: os Defensores.

O grupo de heróis bancado pela Netflix ainda não pode, legalmente, fazer aparições no MCU por conta de uma restrição contratual. Mas quando olhamos para o anúncio dessas novas três séries, é difícil não lembrar do plano que envolvia Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro. Afinal, são novas séries de três heróis que não são exatamente populares ou conhecidos, e ainda que a ideia de uma série em conjunto com todos eles não tenha sido formalmente anunciada, podemos apostar que isso vai acontecer. Ou até mesmo no cinema, já que o playground de Kevin Feige fica maior a cada ano que passa.


Expandindo o universo

O interessante dos novos anúncios é ver sua variedade. A Mulher-Hulk, por exemplo, é uma advogada nos quadrinhos (e por aí vemos uma sutil referência ao Demolidor, que também exerce a mesma profissão) e pode garantir a exploração de temas mais “pé no chão” para o estúdio. Por outro lado, a Miss Marvel de Kamala Khan vai trazer uma das linhas de quadrinhos mais adoradas do público atual, e com direta conexão com o MCH: nas HQs, ela é uma grande admiradora da Capitã Marvel de Carol Danvers, e assume seu manto futuramente. Uma bela ponte com a introdução dos Jovens Vingadores, que certamente devem aparecer na série do Gavião Arqueiro.

A grande novidade está mesmo com o Cavaleiro da Lua. É um personagem diferente de tudo que o MCU já trouxe, e que por enquanto não teve nenhum “antecedente” nos cinemas, e que grita por um tom diferente. O vigilante é perturbado e mais sombrio, e é nesse ponto em que desejamos que a série não fosse do Disney+, já que seu catálogo não permitirá um conteúdo para maiores. Todavia, podemos torcer para que o espaço no streaming seja mais flexível – Demolidor sempre cruzou a linha entre um conteúdo mais adulto, mas sem ser completamente inacessível.

Alguns anos no contrato ainda impedem que os Defensores juntem-se ao Universo Cinematográfico da Marvel, mas eles certamente não fazem falta para o estúdio. Com as novas séries de Miss Marvel, Mulher-Hulk e Cavaleiro da Lua anunciadas nesta semana, o catálogo só fica mais rico, e o MCU parece testar os limites de projetos multimídia.