Por se tratar de um estúdio de filmes infantis, a Disney tem poucas polêmicas em seu currículo, mas há uma cena específica de uma animação clássica que envelheceu mal: O beijo de Jafar e Jasmine em Aladdin.

Apesar de Aladdin, de 1992, levantar diversas discussões sobre apropriação cultural e racismo, é evidente que o momento mais impróprio do filme é a relação entre Jafar e Jasmine, que se mostra abusiva e errada em determinados pontos.

Em um artigo, o ScreenRant falou sobre o beijo de Aladdin, que é de longe a cena mais grotesca da Disney.


Jafar e Jasmine em uma relação controversa

Desde o ínicio de Aladdin, Jafar deixa claro o seu interesse por Jasmine, já que seu grande plano é se casar com ela e se tornar Rei. O problema é que isso já é bizarro desde o início por conta da diferença de idade entre eles.

Aladdin nunca especifica a idade de Jasmine e Jafar, mas o filme dá a entender que a jovem é apenas uma adolescente, e o vilão já é um homem idoso. Isso se torna extremamente problemático no terceiro ato do filme, em que Jafar transforma Jasmine em sua “serva”.

Depois de ser aprisionada, Jasmine bola um plano para distrair Jafar para que Aladdin pudesse derrotá-lo. Contra a sua vontade, a jovem se diz apaixonada por Jafar, chegando inclusive a beijá-lo para tornar sua atuação mais convincente.

Considerando todo o contexto, esse beijo é de longe a cena mais perturbadora de Aladdin e da Disney no geral. Um beijo entre um homem abusivo e uma adolescente é algo certamente abominável e bem estranho. A estranheza é tão real que o remake live-action de Aladdin, lançado neste ano, fugiu totalmente dessa polêmica.

Além de escalar um ator mais jovem para viver Jafar, o longa cortou quase que totalmente os elementos “românticos” e obsessivos dessa relação, chegando inclusive a excluir totalmente a cena do beijo. Apesar disso não tornar a cena do Aladdin original menos errada, pelo menos não tivemos que assistir tudo isso de novo.