ATENÇÃO: Contém spoilers de It: Capítulo 2

A Warner Bros investiu bastante talento e recursos em sua ambiciosa adaptação de It: A Coisa, uma das grandes obras de terror do escritor Stephen King. Para tanto, dois filmes foram produzidos sob a direção de Andy Muschietti, que até brincou com a possibilidade de uma versão de 6 horas reunindo todo o material filmado, em algum tipo de lançamento para home video ou exibição especial. Mas não importa quanto Muschietti filme, há algo no livro de King que jamais verá a luz do dia em qualquer adaptação live-action: a orgia.

É isso mesmo, It: A Coisa tem uma controversa cena de orgia envolvendo o Clube dos Perdedores. É especificamente espinhosa por se tratar das versões jovens dos personagens, e não dos membros adultos. A cena acontece nas páginas finais do livro gigantesco de King, logo após o confronto dos jovens Perdedores com Pennywise no subterrâneo de Derry. Temos lá Bill, Beverly, Richie, Ben, Eddie, Stanley e Mike, que acabaram de derrotar a Coisa pela primeira vez e precisam encontrar uma forma de sair dos esgotos – já que estão perdidos e desorientados.


Em uma decisão que fez até mesmo os mais devotos fãs de Stephen King se questionarem, Beverly Marsh afirma que a única forma de todos encontrarem a saída é “se tornando um só”. Dessa forma, ela faz sexo com cada um dos meninos do Clube dos Otários, no que acabou ficando conhecido como a cena da orgia. É questionável por termos páginas e páginas de descrições sobre diferentes relações sexuais entre menores de idade, mas que foi defendida por ser uma forma de retratar a “transição” da fase jovem para a adulta, que é um dos grandes temas de It: A Coisa.

Justificativas dos criadores

“Eu não estava realmente pensando no aspecto sexual da cena. O livro lida com infância e a fase adulta – 1958 e Crescidos. Os adultos não se lembram da infância. Nenhum de nós se lembra o que fizemos quando crianças. Nós achamos que sim, mas não lembramos como realmente aconteceu. Intuitivamente, os Otários sabiam que eles precisavam estar juntos novamente. O ato sexual conectou a infância com a fase adulta. É outra versão do túnel de vidro que conecta a biblioteca infantil com a adulta. Os tempos mudaram desde que eu escrevi essa cena, e agora há mais sensibilidade para essas questões”, afirmou King em uma entrevista em 2013, para explicar a cena da orgia. 

O diretor Andy Muschietti também falou sobre essa temática da cena, explicando porque – obviamente- ela jamais estaria no filme.

“Eu não acho que era realmente necessário estar no filme, além do fato de que seria muito difícil ter permissão para gravar uma orgia no filme, então não achei necessário, porque a história em si é uma jornada, e o filme ilustra isso. E no fim, substituímos isso com a cena do juramento de sangue, onde todos eles se despedem. O juramento de sangue é a última vez que eles se veem como um grupo. É não dito. E eles não sabem, mas sabemos que é a última vez, e estar juntos era uma necessidade para derrotar o monstro. Agora ele se foi, e eles não precisam estar juntos. A infância começa e a fase adulta começa”, disse o diretor para o Collider na época de lançamento do primeiro filme. De fato, é uma ótima forma de manter a temática do que King escreveu sem recorrer a uma imagem tão controversa.

It: Capítulo 2 já está em exibição nos cinemas brasileiros.