Vingadores: Ultimato foi realmente o fim de uma era. Tivemos a morte do Homem de Ferro de Robert Downey Jr., a aposentadoria do Capitão América de Chris Evans e o fim da Viúva Negra de Scarlett Johansson – mas que tem seu filme solo garantido na Fase 4. A situação fica ainda mais crítica quando o Homem-Aranha de Tom Holland, construído pelos filmes solos do herói no MCU como o grande rosto dos Vingadores no futuro, foi “devolvido” para a Sony Pictures após o estúdio falhar em renovar o contrato de compartilhamento com a Disney. E agora?

Deuses e diversidade

Dentre os membros “originais” dos Vingadores, Thor foi o único a ter um filme anunciado na Fase 4 da Marvel Studios. E talvez nem seja por tanto tempo, já que Natalie Portman reprisará seu papel de Jane Foster em Love and Thunder para contar a história da personagem se tornando digna do Mjolnir, e assumindo o manto de Deus do Trovão do herói de Chris Hemsworth. O Doutor Estranho também ganhará sua continuação em 2021, assim como o Pantera Negra, que chega apenas em 2022 – e ainda que não tenha sido anunciado, Capitã Marvel 2 certamente também está em desenvolvimento, juntamente com o terceiro Guardiões da Galáxia de James Gunn.

E teremos o sangue novo. Os Eternos vai apresentar um dos grupos mais bizarros dos quadrinhos da Marvel no próximo ano, e que abre todo um leque de possibilidades de novos heróis e conceitos para serem explorados no futuro. De forma similar, a Marvel vai apostar em um universo mais focado na cultura asiática com Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, que trará o Mestre do Kung-Fu para os cinemas pela primeira vez. Por fim, teremos também o reboot de Blade com Mahershala Ali, então temos diversas opções interessantes para assumir a nova face do MCU nos próximos anos.


Gene Mutante

Podemos até cair nesse erro de falar que o MCU está sem heróis, mas não podemos nos esquecer que existe um catálogo inteiro de mais de dezenas de personagens que chegarão à franquia em breve com os X-Men. Após a Disney comprar a Fox, todos os mutantes estarão livres para habitar o MCU, assim como o núcleo do Quarteto Fantástico, e podemos apostar que o futuro dos heróis no cinema poderá estar bem relacionado com os X-Men.

A Fox carregou quase 20 anos de sua fase de super-heróis quase que unicamente com o universo mutante de Professor Xavier, Magneto e Wolverine, e a Marvel poderia ter um universo cinematográfico dentro de seu próprio universo – já vasto – com a presença dos mutantes. Por mais que o Homem-Aranha tenha saído, o que não falta nesse catálogo de personagens são jovens prodígios que buscam por relações de mestre e aprendiz – como o estúdio tentou forçadamente fazer entre Peter Parker e Tony Stark. E se popularidade for uma questão, não podemos esquecer que o Wolverine está no caminho para fazer parte do MCU, um dos super-heróis mais populares de todo o catálogo da Marvel que já tivemos nos quadrinhos e no cinema.

O Disney+

Não seria nenhum exagero dizer que a seleção da Marvel Studios para suas séries originais do Disney+ são mais interessantes do que a do cinema. O estúdio vai apostar pesado no streaming, visando criar uma narrativa integrada com os filmes e produções para televisão, já tendo Falcão e Soldado Invernal, WandaVision, Loki, What If…? e Gavião Arqueiro fazendo parte da Fase 4. Todos eles são promissores à sua própria maneira, e servirão como filmes de 6 horas que expandem e enriquecem a mitologia do MCU, com mais tempo do que um filme poderia oferecer.

Além dessas séries, a Marvel ainda confirmou produções para personagens que ainda não ganharam as telas da franquia: Mulher-Hulk, Ms. Marvel e Cavaleiro da Lua também farão parte do futuro cada vez mais diversificado e distinto do Universo Marvel.

A verdade? O MCU não precisa do Homem-Aranha, nem do Homem de Ferro e praticamente já tem um novo Capitão América. É um universo de possibilidades e personagens fascinantes, esses três não farão tanta falta.