Todos sabem que O Senhor dos Anéis influenciou obras como Eragon e Game of Thrones, mas também é justo dizer que a franquia cinematográfica de Peter Jackson – baseada nos livros de Tolkien – também ajudou na construção do Universo Marvel no cinemas.

Com sua narrativa expansiva e conectada, O Senhor dos Anéis ajudou a Marvel a encontrar sua estrutura narrativa, que dura até os dias de hoje e a transformou na franquia mais bem sucedida de todas.

Em um artigo, o Decider falou sobre como O Senhor dos Anéis influenciou na criação do MCU.


A Terra Média e o MCU

Quando Peter Jackson tomou a decisão de adaptar O Senhor dos Anéis em três filmes, que seriam gravados todos de uma vez, ele sem querer acabou criando uma estratégia de criação de conteúdo que influenciou a Marvel.

A trilogia de O Senhor dos Anéis funciona como uma espécie de multi-filme, onde cada uma das partes funciona sozinha, mas juntas, elas contam uma história completa e coerente. Isso não é exatamente o que a Marvel fez nos últimos 11 anos?

O que a Marvel fez foi dar um passo à frente e expandir esse conceito utilizado em O Senhor dos Anéis, criando uma grande história contada em 22 filmes – que ficou conhecida como A Saga do Infinito.

Kevin Feige afirmou que a intenção da Marvel era “criar algo expansivo e experimental, da mesma maneira em que as pessoas que lêem quadrinhos há anos conseguem”, e isso é exatamente o que a trilogia de O Senhor dos Anéis representa para os fãs da obra original de Tolkien.

O Senhor dos Anéis provou que é possível contar uma história longa conectando diversas produções menores e a Marvel só consolidou esse formato. No fim, Kevin Feige tem que agradecer a trilogia de Peter Jackson pelo sucesso do MCU.