Uma trama de Jessica Jones, da Netflix, vai obrigar a Marvel a alterar completamente a origem do Agente Americano, personagem que será introduzido em Falcão e o Soldado Invernal, do Disney+.

Substituto do Capitão América nos quadrinhos, o Agente Americano ganha seus poderes por meio do vilão Power Broker, parceiro do Dr. Karl Malus, que usa tecnologias para aumentar as capacidades corporais de seus clientes. Porém, com a aparição do Dr. Malus na 2ª temporada de Jessica Jones, a Marvel terá de mudar a origem do Agente Americano.

Em um artigo, o ScreenRant falou sobre como Jessica Jones vai mudar a origem do Agente Americano em Falcão e o Soldado Invernal, do Disney+.


Origem alterada?

Na 2ª temporada de Jessica Jones, a Netflix introduziu a versão live-action do Dr. Karl Malus, interpretado pelo ator Callum Keith Rennie. Na série, o Dr. Malus era o fundador de uma clínica chamada IGH, que desenvolvia drogas que alteravam a força de pessoas geneticamente – o que acaba criando super seres como o Ciclone.

É bem improvável que a Marvel queira repetir em Falcão e o Soldado Invernal a mesma trama utilizada na 2ª temporada de Jessica Jones, portanto, o envolvimento do Dr. Malus na criação do Agente Americano – que é importante nos quadrinhos – deve ser totalmente excluído da história.

Porém, como o Agente Americano compra seus poderes direto nas mãos do Power Broker, que trabalha em parceria com o Dr. Malus, é fácil para a Marvel omitir o personagem e apresentar a origem do Agente Americano explorando apenas sua relação com o Power Broker.

Falcão e o Soldado Invernal chega ao Disney+ em 2020.