O elenco emergente de The Batman é uma resposta perfeita para os problemas de Liga da Justiça e a partida do Cavaleiro das Trevas do DCEU. Depois que a trilogia de Cavaleiro das Trevas, recebida com entusiasmo, foi concluída e o sucessor de Christian Bale foi revelado como Ben Affleck, talvez seja justo dizer que a empolgação dos fãs por Batman nas telonas caiu.

Afinal, Affleck foi mais bem-sucedido no papel do que muitos haviam previsto, mas suas duas aparições no DCEU em Batman v Superman: A Origem da Justiça e Liga da Justiça não são lembradas com carinho. Ambos os filmes foram notoriamente polarizadores e cheios de controvérsia.

O confronto de Batman com o Superman de Henry Cavill será lembrado principalmente pelo infame momento “Martha”, e os fãs estão atualmente em campanha pelo lançamento do corte original de Liga da Justiça de Zack Snyder, tendo ficado desapontados com a versão dos cinemas. Assim como Coringa, o Batman de Matt Reeves parece estar adotando uma abordagem autônoma, livre das restrições de um universo cinematográfico da DC, mas Bruce Wayne ainda estará buscando redenção quando retornar ao cinema.


Finalmente, após um longo período de pré-produção que culminou na eventual saída de Affleck, The Batman está começando a se concretizar e os anúncios de elenco estão chegando em rápida sucessão. Em um sinal extremamente positivo, a lista atual de nomes envolvidos não apenas gera muita empolgação entre os fãs, mas também atua como o começo perfeito para a era pós-DCEU do Batman.

Grandes atores em papeis inesperados

A estratégia de elenco de The Batman é muitas coisas, mas previsível não é uma delas. O talento reunido, ou relatado como vinculado, até agora inclui um forte contingente de grandes nomes de Hollywood liderados por Robert Pattinson.

Porém, de maneira única, os atores vinculados a cada papel em geral estão muito longe do que os fãs podiam prever. Não há escolhas clichês nesse elenco.

No caso de Pattinson, o ator alcançou o status de nome familiar como um galã adolescente nas sagas de Harry Potter e Crepúsculo, mas desde então tem se apegado principalmente ao cinema independente de baixo orçamento, na tentativa de abalar sua reputação vampírica. Como tal, poucos poderiam prever que Pattinson seria uma consideração séria para o papel mais cobiçado nos filmes de quadrinhos, e o anúncio certamente levantou algumas sobrancelhas.

Fundamentalmente, no entanto, a escolha de Pattinson também despertou interesse. Embora The Batman seja um novo desafio para Pattinson, aqueles que viram seus trabalhos recentes saberão que o alcance do ator é impressionante, o que o torna uma escolha intrigante para Bruce Wayne.

Essa antecipação é o oposto do que ocorreu após a confirmação de Ben Affleck como Batman. Naquela época, as reservas dos fãs da DC eram em grande parte baseadas no papel do ator em Demolidor, e embora esses mesmos detratores possam ficar com um pé atrás com Pattinson devido à sua história em Crepúsculo, o novo Bruce Wayne é, ao contrário de Affleck, uma proposta não testada no subgênero de super-heróis.

Argumentos semelhantes poderiam ser feitos para outros membros do elenco. O premiado Jeffrey Wright é conhecido pelo público por seus personagens altamente inteligentes e estudiosos – Bernard de Westworld, Beetee de Jogos Vorazes ou o Dr. Narcisse de Boardwalk Empire.

Wright pode ter tido um papel limitado como Felix Leiter nas recentes produções de James Bond, mas quem poderia prevê-lo como Comissário Gordon? Colin Farrell está agora em negociações finais para o Pinguim, um personagem que ninguém teria associado ao ator irlandês, mas que, estranhamente, parece se encaixar muito bem.

Esse espírito talvez resuma o elenco de The Batman até agora. Até mesmo Paul Dano é uma escolha inesperada, mas imensamente bem-vinda, para Charada, embora tenha interpretado outros muitos personagens vilanescos e inteligentes.

Um elenco jovem, mas sem histórias de origem

Ninguém precisa ver outra história de origem de Bruce Wayne (embora um flashback da cena do beco ainda esteja quase garantido), mas os últimos três filmes do Batman se concentraram em um Cavaleiro das Trevas mais velho e mal-humorado, próximo da aposentadoria. Depois que Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge completou a carreira de Christian Bale no vigilantismo, Ben Affleck tomou uma atitude semelhante e ofereceu uma versão do super-herói inspirado no velho Batman visto em O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller.

Está claro no elenco de The Batman que o filme de Matt Reeves mostrará um Batman muito mais novo próximo ao começo de sua carreira nas ruas, mas com Pattinson, Kravitz e Dano, todos com pouco mais de 30 anos, é muito longe de uma história de origem. Se a Warner Bros. está procurando Andy Serkis para Alfred e Farrell para Pinguim, isso também sugere um mundo do Batman da era antiga.

Esse elenco relativamente jovem parece resolver o dilema da DC de como iniciar uma nova franquia de filmes do Batman sem começar do zero e pisar em terreno antigo. Este elenco também ajuda a colocar o Batman no extremo oposto do espectro em comparação com o DCEU.

Na verdade, Pattinson não é mais jovem do que Christian Bale ou Michael Keaton quando eles foram escalados pela primeira vez no mesmo papel, mas enquanto esses atores costumavam retratar Batman além de sua idade, Pattinson mantém uma qualidade distintamente jovem. Consequentemente, o elenco jovem de The Batman também diferencia o filme que se aproxima, não apenas da história imediata da franquia, mas também dos esforços anteriores dos anos 1990 e 2000, tudo sem se aprofundar no território dos prelúdios.

Todos com algo para provar

Se a franquia de filmes do Batman pode sobreviver a George Clooney e mamilos de morcego, então, francamente, pode sobreviver a qualquer coisa. No entanto, o Cavaleiro das Trevas tem algo para fazer depois de sua decepcionante passagem no DCEU e, pela primeira vez em muito tempo, Bruce Wayne tem algo a provar.

Esse tipo de busca cinematográfica pela redenção geralmente pode trazer à tona o melhor de uma produção cinematográfica, motivando ainda mais todos os envolvidos. Para provar isso, veja como Christopher Nolan reagiu com Batman Begins após o desastre de Batman e Robin.

Curiosamente, a necessidade do Batman de provar a si mesmo se reflete em seu elenco. Como mencionado anteriormente, Robert Pattinson, sem dúvida, espera finalmente acabar com a etiqueta de vampiro adolescente em seu retorno ao cinema convencional.

Enquanto isso, Kravitz e Dano se encontram em papéis potencialmente de carreira, com The Batman representando seu projeto mais proeminente de Hollywood até hoje. Se Colin Farrell for confirmado como o Pinguim, o que deve acontecer, ele também terá algo a provar depois que problemas pessoais limitaram suas oportunidades no cinema de grande escala nos últimos anos, antes de Animais Fantásticos e Onde Habitam e Dumbo.

Da mesma forma, Andy Serkis continua sendo mais conhecido por seus – excelentes – papeis em captura de movimentos, apesar de uma virada maravilhosa como Ulysses Klaue no MCU. Assumir o papel de Alfred Pennyworth poderia consolidar Serkis como um talento de live-action tão grande quanto de captura de movimentos.

Com um elenco motivado a quebrar estereótipos ou ter sucesso fora de sua zona de conforto e um filme do Batman buscando recuperar uma franquia danificada, não haverá falta de união no set de The Batman.