Dragon Ball criou um problemão para os Sayajins em Dragon Ball Super.

Transformações sempre foram um ponto alto em Dragon Ball. Todos se lembram do glorioso momento em que Goku se transformou em Super Sayajin pela primeira vez, ou quando Gohan superou o seu pai atingindo o segundo nível.

Essas transformações eram impactantes porque elas demoravam a acontecer e esse é o problema com o Dragon Ball atual, que introduziu duas novas transformações para os Sayajins em um espaço curto de tempo.


Em um artigo, o ScreenRant falou sobre a incoerência do Super Sayajin Deus em Dragon Ball Super.

Azul e Vermelho

Tudo começou no filme Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses (2013), onde Goku ganha a transformação do Super Sayajin Deus, que gera um KI de coloração vermelha. A nova transformação – que precisava da cooperação de outros Sayajins para funcionar – mostra uma evolução de poder que vai além do Super Sayajin 3, modo mais poderoso de Goku até então.

O problema é que essa transformação foi totalmente esquecida no filme seguinte, Dragon Ball Z: O Renascimento de Freeza (2015), quando Goku e Vegeta se transformam em uma nova versão, o Super Sayajin Blue, que tem uma coloração azul – como sugere o nome.

Além de mudar as coisas muito rápido, Dragon Ball teve dificuldade em explicar a conexão entre as duas transformações, a azul e a vermelha. Além disso, o surgimento de uma nova transformação tirou o peso do Super Sayajin Deus, que foi pouco explorado na história.

É compreensível que criar novas transformações seja uma grande estratégia de marketing em Dragon Ball, mas em termos de história, criar um novo modo atrás do outro soa como desperdício.

Depois da confusão, Dragon Ball explicou que o modo vermelho é mais ágil, enquanto a transformação azul é mais forte. Mesmo assim, é justo dizer que Dragon Ball criou uma confusão entre os seus personagens Sayajins com esse monte de transformações desnecessárias. Esperamos que a próxima mudança de Goku e Vegeta demore a chegar.