Um dos anúncios da Fase 4 da Marvel que mais impactou os fãs foi o do papel das séries do Disney+. Segundo Kevin Feige, a absorção do conteúdo das produções sera essencial para uma experiência completa nos filmes do MCU.

Dessa forma, séries como WandaVision são vistas como “pré-requisitos” para filmes como Doutor Estranho 2. A trama do longa deve ser completamente influenciada pela história da série da Feiticeira Escarlate, em uma conexão transmídia que pretende unir as experiências televisivas e cinematográficas.

A decisão, no entanto, pode sair pela culatra. O site Cinema Blend explicou o motivo; confira abaixo!


Dever de casa

Segundo o Cinema Blend, a Marvel espera que os fãs façam “dever de casa” para assistirem aos filme do MCU sem se sentirem perdidos. Além de estar familiarizado com os mais de 20 filmes do MCU, um fã terá também que assistir horas de conteúdo extra para ficar em dia com a trama dos filmes da Marvel.

De acordo com o site, a mera sugestão já é exaustiva.

A decisão de Kevin Feige

No final das contas, as palavras de Kevin Feige podem ser sido mal interpretadas. É possível que, para entender a trama do MCU, os fãs terão apenas que saber o que aconteceu em determinada série, não necessariamente assisti-la.

Isso significa que, por exemplo, WandaVision pode contar com uma ou duas cenas essenciais para a construção da história de Doutor Estranho 2.

Mas de qualquer forma, o consumo das séries só será permitido com acesso ao Disney+, algo que ainda pode demorar em vários países nos quais a plataforma ainda não foi lançada. E o Brasil é um deles.

Filmes não precisam ser equações, e ninguém deveria ter que consumir material extra para entender o que acontece em um longa.

A estrategia da Disney

Segundo o Cinema Blend, a fala de Kevin Feige não é nada mais que um truque sujo para convencer o público a assinar o Disney+.

Por que alguém continuaria na Netflix se a nova plataforma conta com material indispensável para o entendimento dos filmes mais bem sucedidos da atualidade? A atitude do chefão da Marvel parece ser uma grande estrategia comercial, criada para garantir o sucesso do Disney+.

Não podemos esquecer que a Disney é uma empresa, e para ela a única coisa que importa é o lucro. Utilizar os filmes da Marvel como “bait” para assinantes é uma estrategia que provavelmente renderá milhões de dólares para a plataforma.

Escolha de conteúdo

Em uma era de conteúdo constante, é difícil escolher exatamente o que assistir. Todo mundo tem possibilidades quase infinitas de filmes e séries em plataformas como Netflix, Amazon e Disney+.

Todos tem suas escolhas, e ninguém deveria ser forçado a assistir uma série. A Marvel está tentando a todo custo ligar seu conteúdo de TV aos filmes do MCU, algo que pode frustrar muitos fãs que não tem condições de assinar o Disney+.

Um reflexo negativo da decisão da Marvel pode ser o aumento da pirataria, algo que vinha se mantendo estável na Era das Plataformas.

Vale lembrar que o Disney+ ainda não tem data para chegar ao Brasil. Tudo indica que a plataforma chegará no próximo ano, mas nem isso é confirmado oficialmente.