O primeiro trailer da Mulher-Maravilha 1984 foi lançado nesta semana, prometendo a chegada de novos vilões e uma nova era do DCEU – e fazendo a morte de Donna Troy em Titãs parecer ainda mais estúpida.

Apesar do sucesso e da popularidade da primeira temporada, Titãs passou por uma reinicialização suave com a segunda temporada. Depois de terminar rapidamente os traços da trama inicial, o programa recontou sua própria história. Em vez de fazer com que Dick Grayson, Kory Anders, Rachel Roth e Gar sejam os membros fundadores, como implicado anteriormente, eles foram apelidados de Titãs 2.0.


Os novos Titãs

Com Jason Todd também se mudando para São Francisco, Dick decidiu treinar a recém-coroada segunda geração de Titãs. Infelizmente, tudo foi desarrumado quando Slade Wilson, o Exterminador, apareceu e deu início a uma vingança violenta.

A segunda temporada também viu a introdução de novos heróis – incluindo Rose Wilson e Connor Kent. Com este último, no entanto, também vieram Mercy Graves e a organização nefasta conhecida como Cadmus. Depois de 13 episódios de segredos expostos, flashbacks contraditórios e mais angústia do que você pode imaginar, Titãs culminou em um final extremamente misto.

O sacrifício de Donna Troy

Embora a equipe tenha conseguido derrotar o Exterminador, resgatar Jericho e restaurar Gar e Connor, seu sucesso não veio sem custo. Tendo conquistado a apreciação do público em geral nas proximidades do caos do final, Donna Troy, a Garota Maravilha, foi forçada a intervir e resgatá-los de uma torre de transmissão em queda.

A ação resultou na morte de Donna quando ela sucumbiu aos ferimentos por eletrocussão. Embora tenha sido provado que Donna será ressuscitada na terceira temporada, pouco foi feito para acalmar aqueles que condenaram sua morte como burra e desnecessária.

Morte ridicularizada pelo trailer

O primeiro trailer de Mulher-Maravilha 1984, inadvertidamente, serviu apenas para enfatizar ainda mais esse fato. O vídeo traz várias sequências de ação empolgantes, incluindo a heroína viajando pelos céus através de raios.

Isso é o mais interessante em relação a Donna Troy, afinal, a Mulher-Maravilha não é afetada pelo contato direto com os raios. Como tal, como uma guerreira Amazona, Donna realmente deveria ter sido capaz de suportar o que sem dúvida é muito menos voltagem.

Claro, há o raciocínio de que a Mulher-Maravilha é única mesmo entre as Amazonas. Afinal, a continuidade recente do DCEU afirmou que ela é filha de Zeus. Como tal, a conexão dela com os raios seria uma característica muito singular – daí a razão pela qual Diana é capaz de utilizar isso tão bem.

No entanto, isso não muda o fato de que todas as Amazonas estão imbuídas de presentes de Zeus. E que ser capaz de sobreviver a essas correntes elétricas é uma questão completamente diferente.

Todos as Amazonas possuem poderes que incluem resistência sobre-humana que beira a imortalidade e um fator de cura acelerado. Além disso, Donna é frequentemente considerada uma das personagens mais fortes da DC Comics, muitas vezes no mesmo nível da própria Mulher-Maravilha.

Como tal, Mulher-Maravilha 1984 é apenas mais uma prova de que a decisão de matar Donna Troy dessa maneira não foi apenas mal concebida, mas burra a ponto de ser ridicularizada.