Cuidado! Spoilers de O Irlandês, da Netflix.

O Irlandês, novo filme de Martin Scorsese na Netflix, conta a história de Frank Sheeran (Robert De Niro) um gângster da máfia. Apesar de ser baseado em fatos reais, o longa foge bastante de alguns detalhes importantes e altera muitos acontecimentos.

Baseado no livro “I Heard You Paint Houses” (Ouvi Dizer que Você Pinta Casas, em tradução) escrito por Charles Brandt, O Irlandês fala principalmente da relação próxima entre Frank e Jimmy Hoffa, que no filme é vivido por Al Pacino.


Porém, de acordo com alguns historiadores, o envolvimento de Frank na morte de Hoffa não é exatamente como o que foi apresentado em O Irlandês. Em um artigo, o ScreenRant explicou as diferenças entre a ficção e a realidade da história de Frank Sheeran.

O que O Irlandês não contou sobre Frank

O Irlandês conta a história de Frank Sheeran de forma bem fiel. Assim como foi retratado no longa, Frank de fato serviu o exército americano por 400 dias, voltou para os EUA e se tornou motorista de caminhão, até a sua demissão por conta de problemas legais, que o levou a se aproximar de Russell Bufalino (no filme interpretado por Joe Pesci), levando-o de vez ao envolvimento com a máfia.

Porém, há um aspecto do filme que não condiz com os depoimentos de Frank no livro: A relação com Hoffa. De acordo com o próprio Frank, ele “não sentiu nada” quando seus superiores ordenaram o assassinato de seu amigo. Como sabemos, em O Irlandês é perceptível o sofrimento de Frank (por meio da interpretação de De Niro) ao matar o seu mentor.

Hoffa e o sindicato

Jimmy Hoffa também é bem representado por Al Pacino em O Irlandês, mas o longa também deixou alguns aspectos interessantes da figura de fora.

Membro do sindicato Teamsters desde 1933, Hoffa ascendeu rapidamente na organização, se tornando presidente do sindicato em Detroit já em 1937, chegando ao cargo de presidente geral em 1957. Tido como o segundo homem mais poderoso dos EUA, atrás apenas do presidente Kennedy, Hoffa tinha um poder muito maior do que o que foi demonstrado em O Irlandês.

Fontes da época diziam que Hoffa era um exímio negociador, que tinha em mãos o poder de mudar o curso de qualquer transação com suas demandas. Hoffa não era apenas a personalidade “esquentadinha” que vimos em O Irlandês, mas também um homem com capacidade de manipular e mobilizar cerca de 2 milhões de trabalhadores – número de filiados do Teamsters na época.

O desaparecimento de Hoffa

O clímax de O Irlandês é o desaparecimento de Hoffa, mas ao contrário do que é mostrado no filme, o destino final de Hoffa não foi totalmente esclarecido até hoje.

Existe uma versão que diz que Hoffa foi enterrado em baixo do Estádio dos Giants, em Nova Jersey, mas também há os que dizem que Hoffa foi desmembrado e “jogado” no Parque Nacional de Everglades, na Florida. Em O Irlandês, Hoffa é carbonizado depois de morto por Frank.

O longa da Netflix segue a versão de Frank dos eventos, mas não toca nas outras possibilidades. No fim, Hoffa foi dado como morto, mas o destino de seu corpo ainda é um mistério.

O Irlandês está disponível na Netflix.