Atenção! Contém spoilers de Annihilation: Scourge.

Annihilation: Scourge trouxe mais uma vez a morte do bolsão cósmico do Universo da Marvel com o Cancerverso e sua horda de zumbis, que agora devastam a Zona Negativa. Como era esperado, o Quarteto Fantástico assumiu a defesa do território.

Na primeira edição de Annihilation: Scourge, os heróis da Marvel encontram versões alternativas e bizarras de amigos como Crystal, enquanto a Aliança da Blastaar se rende perante ao exército dos Many-Angled Ones.


Enquanto se preparam para enfrentar os piores pesadelos, os heróis do Quarteto Fantástico são mortos de uma forma terrível.

O que aconteceu

Em Scourge, quando a equipe de Reed chega na Zona Negativa para salvar os aliens presentes, suas versões malignas do Cancerverso tentam manter o portal aberto para invadirem a terra.

O Reed do Mal ridicula o personagem original, afirmando que ele nunca consegue proteger seu planeta de ameaças cósmicas. A luta começa, e Johnny faz bom uso da “tiara da memória”, objeto criado por Reed para extrair memórias de refugiados, o que permitiu que o gênio entendesse melhor a legião do Cancerverso, liderada pelo Sentinela.

O Tocha Humana usa o artefato para projetar as memórias de sua família na mente do Quarteto de Ftaghn. Os vilões presenciam vidas felizes e todas as coisas que perderam. Reed e Sue não presenciam o nascimento de Valeria, Johnny não se torna herói e Ben não casa com Alicia.

Todos os personagens são altamente afetados pelo conteúdo das visões.

Desentendimento

As visões acabam criando uma espécie de Guerra Civil entre os membros do Quarteto do Mal, o que no final acaba causando a morte dos personagens.

Sue prende Reed em uma bolha de força enquanto Ben também tenta matá-lo. Johnny perde a cabeça e sofre super aquecimento, matando os inimigos como uma grande explosão logo em seguida.

Mesmo com os vilões mortos, o Quarteto original ainda lamenta o que aconteceu. Nenhum deles queria o sofrimento de suas versões alternativas, mas o bem maior falou mais alto.