Em Vingadores: Ultimato, os heróis viajam ao passado para recuperar as Joias do Infinito para trazer as vítimas de Thanos de volta – e consequentemente derrotar o vilão.

Porém, quando o Capitão América, o Homem de Ferro, o Homem-Formiga e o Hulk vão para a Nova York de 2012 em busca do Tesseract, tudo dá errado quando Loki consegue obter o artefato e foge.

É nesse momento que Tony Stark tem a ideia de viajar no tempo mais uma vez, indo aos anos 70 com Steve Rogers para o Camp Lehigh, uma das bases da SHIELD na Marvel. Lá, Stark sabe que vai encontrar o Tesseract e mais Partículas Pym – que são necessárias para realizar a viagem no tempo.


Mas como o Homem de Ferro descobriu que poderia encontrar essas duas coisas nos anos 70? Muitas teorias dos fãs de Vingadores: Ultimato tentaram explicar isso, mas a resposta finalmente veio no próprio roteiro do filme. O ScreenRant explicou o mistério.

O segredo está em uma cena deletada

No roteiro de Vingadores: Ultimato, temos uma cena na casa do Homem de Ferro que é descrita da seguinte forma, “Fotos em uma mesa de canto: Pepper, Morgan, Tony. Até mesmo uma de Howard Stark, Peggy Carter e Hank Pym, embaixo de um símbolo da SHIELD”.

Ou seja, Tony tinha em sua casa uma foto com os integrantes da SHIELD nos anos 70. Essa cena de Vingadores: Ultimato – que acabou excluída do filme – mostra onde Stark teve a ideia de viajar para o Camp Lehigh e obter o que precisava por lá.

É estranho que essa cena tenha sido excluída de Vingadores: Ultimato, já que ela explica tudo de forma bem simples. Apesar disso, também é compreensível que esse tenha sido o caso, já que o longa dirigido pelos Irmãos Russo tem quase três horas de duração.

Vingadores: Ultimato está disponível em DVD e Blu-ray.