ALERTA DE SPOILERS

Sex Education conquistou fãs do mundo inteiro por abordar com sensibilidade e diversão temas complexos e vistos como tabus por muita gente. Em suas duas temporadas, a produção da Netflix já falou de homofobia, abuso sexual, masculinidade tóxica entre vários outros conceitos importantes.

Agora, a segunda temporada da série está sendo ainda mais elogiada por abordar com naturalidade um tema que quase não aparece na mídia: a assexualidade.

Representatividade

A representatividade fez grande progresso na TV e cinema nos últimos anos, mas ainda tem um caminho longo para percorrer. Entre as orientações sexuais, a assexualidade quase não é vista em produtos para o grande público, principalmente para os adolescentes.


Em Sex Education, este aspecto da sexualidade humana é introduzido a partir da personagem Florence.

Durante os ensaios de Romeu e Julieta, a jovem começa a encarar o fato de nunca ter sentido vontade de fazer sexo, nem com meninos e nem com meninas.

Quando ela explica isso para Otis, ele insiste que ela apenas precisa encontrar a pessoa certa. No entanto, procurando uma opinião profissional, Florence procura os conselhos de Jean.

Um tema polêmico

A conversa de Florence e Jean aborda várias das preconcepções do grande público em relação à assexualidade. Em certo ponto, Florence diz temer “estar quebrada”, referindo-se à sua falta de desejo sexual.

Felizmente, Jean consegue confortar a personagem, confirmando que a assexualidade não é uma sentença de morte ou algo para se envergonhar. A terapeuta também afirma que o fato de Florence se identificar como assexual não significa que ela nunca terá um relacionamento amoroso, já que o amor engloba bem mais que o sexo.

A atitude da série de abordar um tema tão invisibilizado pelas mídias tradicionais foi elogiada por fãs de todas as orientações nas redes sociais.

A 2ª temporada de Sex Education já está disponível na Netflix.