Em “Um momento pode mudar tudo” (You´re not you, 2014) Hilary Swank interpreta Kate, uma pianista clássica que se depara com o dramático diagnóstico da Esclerose Lateral Amiotrófica. Em questão de meses Kate perderá todos os movimentos de seu corpo e eventualmente parará de respirar. Com esta triste perspectiva, resta ao espectador assistir a desconstrução do casamento da pianista e sua relação com uma cuidadora que mudará a sua vida.

Com uma sinopse simples e bastante comum em filmes que tratam sobre doenças, “Um momento pode mudar tudo” peca ao não trazer novidade ao gênero, especialmente ao compara-lo com o recente “Para sempre Alice” (Still Alice), que é mais eficiente ao abordar o Alzheimer na forma da interpretação arrebatadora de Juliane Moore.

Por mais que Hilary Swank se esforce em sua atuação sensível, o próprio roteiro sabota os atores ao construir uma narrativa cheia de irregularidades e por não construir melhor as relações dos personagens. A cuidadora de Kate, Becky (Emmy Rossum, de O Fantasma da ópera), compartilha a maioria das cenas com Swank e compõe uma garota rebelde que não consegue achar foco na vida e mantém um relacionamento extraconjugal com um professor universitário interpretado por Julian McMahon (Nip/Tuck) em uma ponta de luxo.


Sem dúvida é importante trazer destaque para uma doença como a Esclerose Lateral Amiotrófica, já que coloca o tema em pauta e impulsiona debates sobre formas de tratamento e como lidar com o paciente. A deterioração do casamento de Kate com Evan (Josh Duhamel, de Transformers) por causa da doença é colocada em segundo plano e infelizmente a fita não se foca tanto nos impactos na vida sexual do casal ou no afeto conjugal.

A impressão que fica é que o roteirista quis criar diversas subtramas girando em torno da cuidadora Becky e acaba se perdendo ao ter que concluir todo o calvário que Kate tem que passar até a resolução da trama que realmente importa.

Em linhas gerais, este filme não se difere muito daqueles made for TV que você assiste em canais como Lifetime ou no antigo Hallmark Channel. Para um domingo chuvoso debaixo da coberta é inofensivo.

Duas Estrelas

Por Marcello Azolino
www.facebook.com/marcello.azolino