A relação entre patrão e empregado sempre será alvo de críticas: um explora o outro, o outro não valoriza a oportunidade que lhe é dada. Laços são criados dentro de uma empresa. Assim começa O Animal Cordial, longa de terror do estilo slasher movie (este é o primeiro do gênero no Brasil).

Inácio (Murilo Benício) é dono de um restaurante, entende de vinhos e carnes, mas também é de poucas palavras, quando fala algo – não na frente dos clientes, é claro – traz à tona a ira de seus subordinados, apenas um tem a coragem de enfrentá-lo. Os outros são submissos, mas Sara um pouco mais, mas ele não sabe o quanto.

Entre uma música e outra, dois ladrões entram no estabelecimento e mudam para sempre a história de três clientes; um casal endinheirado, um policial aposentado e dos funcionários de Inácio, que se mostra vaidoso e o dono da situação. Repleto de reviravoltas, o roteiro de O Animal Cordial mergulha no suspense e no terror tendo uma trilha sonora à altura.

>> CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Produzido por Rodrigo Teixeira (Me Chame Pelo Seu Nome), da RT Features, Canal Brasil e Califórnia Films, O Animal Cordial conta com um time de peso: Ernani Moraes, Camila Morgado, Irandhir Santos, Humberto Carrão, Jiddu Pinheiro, entre outros.

Ao longo do banho de sangue, vamos conhecendo a história dos personagens: um procurador da república, uma socialite, uma garçonete, um chef de cozinha, dois bandidos. Vidas que se entrelaçam por conta de um animal cordial.

Gabriela Amaral de Almeida – primeira mulher a dirigir um filme do gênero terror no Brasil – consegue discutir sutilmente as relações entre ricos x pobres, homens x mulheres, brancos x negros passando pelo estupro, diversidade sexual e homofobia tendo como pano de fundo a mais pura violência.

Murilo Benício e Luciana Paes dominam o cena. Inácio com uma certa vaidade, mistério e arrogância que desperta em Sara uma paixão. Quem é Inácio? Sara se revela em sequências de tirar o folego. Quem é Sara?

Como coadjuvantes estão Irandhir Santos, Camila Morgado, Humberto Carrão, Jiddu Pinheiro e Ernani Moraes com suas histórias. E que histórias. Dramas da vida real que na ficção ficam sob os relatos selvagens de um animal cordial.

Premiado, O Animal Cordial rendeu a Murilo Benício o prêmio de Melhor Ator no Festival do Rio, já Luciana Paes e Gabriela Amaral Almeida levaram os prêmios de melhor atriz e diretora no FantasPoa 2018, mas está classificado para maiores de 18 anos.

O Animal Cordial
COMPARTILHE: