Parecia que o drama entre Johnny Depp e Amber Heard estava terminado, mas após o divórcio e o processo por violência doméstica acabar com um acordo por US$7 milhões de dólares, que seriam doados para duas organizações de caridade por Amber (saiba mais aqui), agora o time de advogados da atriz está acusando Depp de trapacear nos pagamentos.

Johnny Depp acusou Amber Heard de traí-lo com ex de Angelia Jolie durante processo

Quando Heard anunciou quais caridades receberiam suas doações, Depp se ofereceu para mandar os cheques diretamente para elas (a União de Liberdades Civis Americana e o Hospital Infantil de Los Angeles) – mas parece que, ao fazer as doações diretamente, o ator está na verdade economizando dinheiro.


Acontece que quando uma pessoa física faz um grande doação a uma instituição de caridade, tudo se abate depois em seus impostos – e ao doar US$7 milhões diretamente em cheques mensais, como pretende, Depp na verdade estaria economizando US$3.5 milhões.

“Se Johnny Depp continua querendo honrar o nosso acordo, ele deve doar US$14 milhões para as caridades, ao invés de US$7 milhões, pois assim seu pagamento para Amber Heard seria conforme acordado no divórcio. Também insistimos que o pagamento seja feito de uma vez, e não alongado por muitos anos, para propriamente ajudar as caridades”, disseram os advogados de Heard em declaração oficial.