A batalha legal entre Johnny Depp e a TMG, que o agenciou por décadas de sua carreira, acaba de produzir novos documentos detalhando o estilo de vida extravagante do ator.

Segundo o laudo da acusação, Depp chegou a gastar US$2 milhões (mais de R$6 milhões) em um único mês, uma quantia que “o ator sabia que não podia pagar”.

A agência citou que Depp então pedia empréstimos, e que os juros destes aos poucos tornaram sua situação financeira “impossível de gerenciar”.


Anteriormente, a juiza preliminar do caso havia permitido que a acusação de fraude financeira contra Depp fosse a julgamento.