Cantora Sinead O’Connor diz que era abusada por sua mãe: “Era uma câmara de tortura”

A cantora Sinead O’Connor revelou durante o programa Dr. Phil que ela foi abusada pela mãe quando era pequena em uma “câmara de tortura” até a idade de 13 anos, quando fugiu de casa. “Era uma câmara de tortura. Ela era uma pessoa que tinha prazer, que sorria ao te machucar”.

A artista contou que seus irmãos também sofreram nas mãos da mãe, mas detalhou apenas o seu caso pessoal. “Minha memória mais antiga é dela dizendo que eu não devia ter nascido” falou. “Ela não queria filhas. Ela queria que eu fosse um menino. Ela me vestia como menino e cortava meu cabelo. Quando ela me batia, o que acontecia todo dia, eu estava pelada. Eu tinha de tirar as roupas. Eu tinha que deitar no chão. Eu tinha que abrir as minhas pernas e braços. Eu tinha que deixar ela atacar minha barriga. Ela queria destruir meu ventre. Ela queria acabar com meu sistema reprodutor. Ela queria eu deixasse de ser mulher”.

Segunda a cantora, ela ainda sofreu abuso infantil, assunto que foi tema de sua música “Fire On Babylon”.