Corey Feldman

Corey Feldman liberou o nome de mais uma das pessoas na indústria de Hollywood que alegadamente abusaram sexualmente dele nos anos 1980, ainda durante sua infância e adolescência.

Comparecendo ao programa do Dr. Oz na TV americana, Feldman acusou o dono da boate Alphy’s Soda Pop Club, Alphy Hoffman, de molestá-lo quando tinha apenas 12 anos de idade.

“Eu ia nessas festas na casa de Alphy e de seu pai, Bobby Hoffman, um diretor de elenco poderoso na época. Minha mãe me deixava ir, dizia para eu me divertir. Eram festas para crianças, mas tinham alguns adultos por lá junto com Alphy”, conta Feldman.


“Um dia nós colocamos um filme e eu acabei caindo no sono. Quando acordei, estava passando pornô na TV em que assistíamos o filme. Eu disse que estava muito cansado, e Alphy me pegou e me levou para o quarto – talvez eles tenham me dado algum tipo de droga, porque eu não conseguia manter os olhos abertos. Eu acordei no meio do momento em que Alphy estava fazendo coisas comigo. Eu o empurrei e corri do quarto”, diz ainda.

Anteriormente, Feldman avisa acusado o ator Jon Grissom de molestar ele e seu melhor amigo, o falecido Corey Haim, nos sets de Sem Licença Para Dirigir (1988) e Um Sonho Diferente (1989).

No mês passado, Feldman lançou uma campanha para arrecadar US$ 10 milhões a fim de produzir um documentário que liberaria o nome desse e de outros membros da indústria que participam de um “círculo de pedofilia”.

PUBLICIDADE