O assassino e líder de culto Charles Manson, que comandou vários ataques mortais durante os anos 1960 junto de seus seguidores, faleceu na madrugada dessa segunda (20), aos 83 anos – e pelo menos uma pessoa desejou seu bem no Além-Vida.

Trata-se de Debra Tate, irmã da atriz Sharon Tate, morta pelos seguidores de Manson em 1969 quando estava grávida de oito meses do então marido, o diretor Roman Polanski.

“Eu fiz uma oração pela alma dele”, contou Debra à revista People. “Um policial da prisão em que ele estava preso me avisou que ele tinha morrido”.


“Eu e cada uma dessas pessoas [Manson e seus seguidores] temos os nossos espíritos e os nossos destinos ligeiramente conectados”, afirmou Debra, de 65 anos, que hoje comanda uma organização especializada em prover auxílio à famílias de vítimas de assassinato.

Dias antes da notícia da morte de Manson, o diretor Quentin Tarantino anunciou que seu próximo filme tocará ligeiramente nos assassinatos do líder de culto – confira detalhes.