Um programa investigativo sul-coreano trouxe à tona dois graves casos na indústria do cinema da Coreia do Sul. Os acusados são o premiado diretor do país, Kim Ki-duk, e o ator Cho Jae-hyun.

De acordo com o jornal Korean Times, o jornalístico revelou que Kim e Cho assediaram sexualmente e agrediram quatro mulheres. Entre as vítimas estão duas atrizes com quem trabalharam. O programa também informou que em março, a dupla havia sido acusada por outras três atrizes de estupro e comportamento sexual inadequado.

Harvey Weinstein pede para juiz anular caso em que é acusado de agressão sexual

>> CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Os casos aconteceram em épocas diferentes. No programa de TV, que leva o nome de MBC, uma maquiadora contou a ação do diretor. Primeiro, o homem ligou para ela e pediu diretamente se ela queria ter relações sexuais. A vítima recusou, mas horas depois, Kim apareceu na casa dela.

O diretor foi convidado pelo programa para contar o seu lado da história. Porém, recusou o convite e ainda garantiu que entrará com uma ação na justiça. Em junho, o cineasta já havia processado o mesmo programa e as mulheres por difamação.

Kim Ki-duk é conhecido por filmes como Casa Vazia (2004) e Pieta (2012).