A Showtime Networks, a BBC e os produtores de um documentário de Whitney Houston intitulado Can I Be Me? foram levados ao tribunal pelo ex-marido da falecida cantora, Bobby Brown.

De acordo com o Hollywood Reporter, em uma queixa apresentada na quarta-feira no tribunal federal de Nova York, a família Brown quer US$ 2 milhões por sua inclusão no documentário.

Mãe de Whitney Houston detona documentário e se diz chocada com denúncia de abuso


“O filme contém imagens que Brown e Bobbi Kristina Brown não concordaram em lançar”, afirma a queixa. “Brown e Bobbi Kristina Brown aparecem no filme por um período substancial de tempo, por mais de trinta minutos. A gravação foi realmente gravada antes do divórcio em 2007 entre Brown e Houston. Brown nunca assinou ou consentiu com o lançamento do material que aparece no filme.”

Brown afirma que o filme equivale a uma apropriação indébita de direitos de publicidade, bem como uma violação da Lei Lanham.

Whitney Houston morreu de overdose de drogas em 2012. Sua filha Bobbi morreu tragicamente aos 22 anos, três anos depois.

O Showtime não quis responder à imprensa sobre o processo.