Tara Reid, um dos rostos da franquia Sharknado, está processando o SyFy, que produz os filmes, por conta de máquinas caça-níqueis com a sua imagem. O valor pedido pela atriz é de US$ 100 milhões.

O processo foi requerido ainda na quinta-feira (7), em um tribunal da Califórnia. A atriz alega que o SyFy e a The Asylum, produtora do longa, estão usando a sua imagem para promover a franquia nas máquinas sem a sua autorização.

Os documentos citam que Tara Reid tem o direito em contrato de concordar ou não com o uso da sua imagem na publicidade do longa. As máquinas caça-níqueis estão ligadas a cassinos e casas de aposta.


Sharknado | Elenco tentou desistir do filme após descobrir seu título

“Em nenhum evento a imagem de Reid deve ser usada em publicidade com cigarros, aposta, higiene ou produtos sexuais sem o consentimento ou aprovação de Reid”, afirma o trecho do contrato.

Os documentos garantem que a atriz não deu a sua autorização para essa campanha. No entanto, a produtora Asylum Entertainment LLC é colocada como acusada, mesmo que a companhia de Sharknado seja a The Asylum.

De qualquer forma, o SyFy e a The Asylum ainda não se pronunciaram sobre o caso. Em 2018, a emissora e a produtora encerraram a franquia Sharknado com o filme O Último Sharknado.