William Shatner, lembrado sempre como o Capitão Kirk da série original de Star Trek, causou polêmica em uma recente entrevista para a Daily Mail TV. Em declarações, o ator disse que o movimento MeToo, de certa forma, é “histérico”.

Primeiro, William Shatner analisou a mudança na sociedade. O ator disse concordar com o movimento.

“Eu acho que é ótimo que está expondo essas forças escondidas e dando direitos iguais para as mulheres. Eu tenho três filhas e eu concordo com o movimento”, declarou o famoso.


No entanto, o astro de Star Trek fez uma observação em sua fala.

“Ao mesmo tempo, se tornou histérico. É uma cultura totalmente nova. Todo o negócio mudou. Toda a relação entre homem-mulher mudou para um grau severo”, analisou William Shatner.

Star Trek | William Shatner, o Capitão Kirk original, explica o motivo do sucesso da série

O ator afirma que elogios que eram comuns, como “bonito cabelo”, “ótimo vestido”, “belas pernas” e outras expressões, não podem mais ser usadas. William Shatner até mudou seu comportamento com as fãs.

“Pessoas dizem, ‘Posso colocar meus braços em volta de você?’ Eu digo, ‘Sim’. Mas, eu não coloco. Eu mudei meu comportamento em um grande grau… é uma revolução”, relatou o famoso.

No momento, a franquia do Capitão Kirk ganha destaque com Star Trek: Discovery, exibida no CBS All Access, plataforma de streaming da emissora americana, que, neste ano, anunciou mais conteúdo de Star Trek, incluindo o retorno de Patrick Stewart como Capitão Picard.

A primeira temporada de Star Trek: Discovery já está disponível na Netflix, no Brasil. A nova temporada de Star Trek Discovery estreia no dia 17 de janeiro.