Miley Cyrus é o grande destaque da edição de março da Vanity Fair. Entre assuntos como o casamento com Liam Hemsworth e a nova casa, depois de ter perdido a moradia no incêndio florestal que atingiu a Califórnia no ano passado, a famosa tocou também na política.

A cantora foi questionada sobre Donald Trump. Em 2013, quando fez o famoso twerk no MTV Awards, Miley Cyrus chegou a ser chamada pelo então empresário, que a parabenizou.

Alguns anos se passaram e Trump agora é o presidente dos Estados Unidos. Miley Cyrus mudou a sua opinião sobre o empresário.


“E agora ele é nosso presidente. Você sabe, eu disse que me mudaria se ele fosse o presidente. Todos nós falamos coisas que não queríamos dizer”, declarou a famosa.

RuPaul’s Drag Race | Trailer da 11ª temporada revela data de estreia e convidadas como Miley Cyrus; veja!

Miley Cyrus explicou-se sobre o fato de não levar adiante a ideia da mudança. No meio do caminho, porém, sobraram críticas para o presidente norte-americano.

“Porque realmente pensamos: talvez as pessoas escutem. Talvez as pessoas pensem como isso (a eleição de Trump) seria prejudicial para o nosso país. Obviamente não pensaram. Mas, para eu me mudar – que p*rra vai mudar? Como alguém que é tão orgulhosa como uma ativista, vai se orgulhar de fugir e deixar todos vivendo sob um completo racista, sexista e babaca detestável? Você não pode deixar os outros se defenderem sozinhos”, declarou a cantora.

Abaixo há a capa de Miley Cyrus para Vanity Fair.