Após Kevin Tsujihara renunciar de seu cargo como CEO de Conteúdo de Entretenimento da Warner Bros nesta segunda-feira (18), a atriz envolvida no escândalo, Charlotte Kirk, expressou lamento ao Deadline.

“Eu estou muito triste em ouvir a notícia de que Kevin Tsujihara está saindo da Warner Bros. Nossa relação acabou há muitos anos. A matéria publicada pelo The Hollywood Reporter não teve nada a ver comigo. Na realidade, eu tentei impedi-la. Quaisquer diferenças que tivemos no passado foram esquecidas há muito tempo. Eu só desejo o melhor para ele em futuros trabalhos”, disse a atriz.

Atriz nega teste do sofá com presidente da Warner: “Fiquei atraída por ele”


John Stankey, responsável pela divulgação das produções da Warner, liberou o seguinte pronunciamento: “É de nosso interesse que Kevin seja liberado de suas funções na empresa. Kevin contribuiu muito para o sucesso do estúdio, mas ele concorda que suas condutas são inaceitáveis e inconsistentes com a nossa empresa.” 

Kevin Tsujihara emitiu o anúncio de sua renúncia em um memorando enviado, exclusivamente, para os seus funcionários que lê-se:

“Ao decorrer desta semana, eu venho refletindo como minhas ações podem impactar negativamente a nossa empresa. Depois de refletir e de minhas conversas com John Stankey, eu decidi renunciar ao meu cargo.” 

O escândalo começou com uma matéria do  The Hollywood Reporter que publicou uma gigantesca reportagem que expõe centenas de mensagens trocadas entre Kevin Tsujihara, CEO da Warner Bros Entertainment, e a atriz Charlotte Kirk.

De acordo com o THR, o conteúdo dessas mensagens incluía troca de favores sexuais para que Tsujihara alavancasse sua carreira em Hollywood e lhe conseguisse papéis em produções do estúdio.