A Polícia de Chicago anunciou na última sexta-feira (8), que o ator Jussie Smollett, da série Empire, foi indiciado por 16 crimes após orquestrar um falso crime de ódio.

Jussie Smollett é processado por 16 crimes

A equipe jurídica do ator emitiu, neste sábado (9), uma nota oficial na qual reafirma a inocência do cliente e critica a promotoria do caso.


“Esse indiciamento não foi inesperado. No entanto, inesperado foi o exagero da promotoria, indiciando Jussie por 16 delitos diferentes. Esse processo redundante e vingativo é nada mais que uma tentativa desesperada de produzir manchetes para distrair o público. Está sendo realizada atualmente uma investigação interna sobre o vazamento de informações falsas pela Polícia de Chicago, e a vergonhosa invasão de privacidade envolvendo os registros médicos do ator. Jussie mantém veementemente sua inocência, mesmo que a Polícia tenha roubado sua presunção de inocência”, afirmou a nota.

Smollett chegou a ser preso no mês passado, porém foi libertado após pagar fiança de 100 mil dólares.

No final de janeiro, o ator disse ter sofrido um ataque racial e homofóbico por dois homens. No entanto, a versão foi desmentida pela polícia, que deixou claro que o ator orquestrou o crime.

Aparentemente, Jussie Smollett criou a ideia do falso crime de ódio para ter seu salário aumentado e lucrar com publicidade.

O ator foi muito criticado por grandes nomes do entretenimento americano, por desautorizar e dificultar o relato de casos reais, que acontecem com pessoas negras e LGBTQs todos os dias.

A primeira audiência do julgamento de Jussie Smollett está marcada para 14 de março.