Ralph Fiennes insistiu que Liam Neeson não é racista, apesar de o ator ter admitido no mês passado que percorreu as ruas tramando um ataque racialmente motivado.

Em uma entrevista ao The Independent, enquanto promovia o filme Vingança a Sangue Frio, Liam Neeson disse que foi consumido por uma “raiva primitiva” quando descobriu que uma amiga próxima havia sido estuprada por um desconhecido homem negro.

Ele disse que o incidente ocorreu cerca de 40 anos atrás, e que vagou por bairros negros armados com uma barra de metal, esperando que fosse atacado, dando a ele motivos para retaliar.


Vingança a Sangue-Frio | Filme com Liam Neeson é adiado após polêmica sobre racismo

Mas Fiennes, que estrelou com Neeson em A Lista de Schindler, ganhador do Oscar, defendeu-o.

“Liam confessou algumas emoções muito feias e raivosas, que ele mesmo reconheceu serem uma coisa terrível, mas elas foram algo que ele experimentou muitos anos atrás. Ele fez uma confissão em uma entrevista”, Fiennes disse à RTE em uma entrevista de rádio.

“Eu sei que ele é um dos homens mais leais, honrados e bons que existem, e certamente não é racista.”

Liam Neeson retornará em MIB: Homens de Preto – Internacional, que estreia em 13 de junho.