Felicity Huffman, uma das cinquenta pessoas acusadas por um esquema de compra de vagas em universidades dos EUA, se declarará culpada nos tribunais. A atriz emitiu um comunicado nesta segunda-feira (8).

“Me declaro culpada pela acusação feita pela Procuradoria dos Estados Unidos. Eu aceito a minha culpa, com grande arrependimento e vergonha do que eu fiz, eu aceito com total responsabilidade as consequências que surgirão dos meus atos”, afirmou a atriz.

A famosa ainda fez um pedido de desculpas público pela “vergonha” que causou aos seus amigos, familiares e à comunidade escolar. Rumores dão conta de que Felicity Huffman pode pegar até cinco anos de prisão.


“Eu quero pedir desculpas aos estudantes que trabalham diariamente para entrar nas faculdades e para os pais que fazem um tremendo sacrifício para apoiá-los de forma honesta. Minha filha não sabia de nada, e de forma errônea, eu a enganei. Essa transgressão com ela e com o público, eu vou carregar pelo resto da vida. Meus desejos com minha filha não são motivos para quebrar a lei”, concluiu a famosa.

Lori Loughlin é outra atriz que também está envolvida no esquema. Até o momento, a justiça norte-americana afirma que não há provas de que os filhos também estão envolvidos no crime.

O caso passa por documentos descobertos pela mídia, que mostram que as suspeitas foram presas sob acusações de terem pago subornos de até US$ 6 milhões para colocar seus filhos em algumas das melhores universidades dos Estados Unidos, como Yale, Stanford e outras.

Dentro do esquema, os filhos das investigadas foram inscritos nas universidades como atletas recrutados, muito embora não tivessem capacidades atléticas de fato.

Dezenas de treinadores da divisão de futebol americano universitário também estão sendo investigados por sua participação no esquema.

É esperado que os julgamentos comecem nas próximas semanas.