Johnny Depp respondeu às novas acusações feitas por Amber Heard, que alega ter sido vítima de agressão doméstica durante seu casamento com o astro de Piratas do Caribe.

O advogado de Depp, Adam Waldman, contou ao The Blast: “Tendo sido pega por 19 declarações de testemunhas oculares, 87 vídeos de vigilância, fitas de áudio e fotografias que contradizem suas alegações, Heard decidiu inventar novas alegações falsas de abuso.”

Em um vídeo recente, Amber Heard detalhou as vezes em que supostamente foi agredida por Johnny Depp, revelando fotos que parecem mostrar um apartamento destruído após uma briga.


Pouco depois da divulgação do vídeo, os advogados de Heard entraram com uma ação para cancelar o processo de Depp contra a atriz, que é acusada de “calúnia e difamação”.

O advogado de Johnny Depp ironizou o vídeo de depoimento de Heard, alegando: “25 minutos após a cena horrível descrita por Heard e suas duas amigas, dois policiais, um homem e uma mulher, treinados em abuso doméstico e respondendo a um chamado, observaram e entrevistaram a Sra. Heard duas vezes e executaram duas varreduras de segurança em todas as instalações.”

O advogado diz que os policiais não encontraram sinais de destruição nem nenhuma marca de agressão em Amber Heard.

“A Sra. Heard obedientemente, mas de forma fraudulenta, produziu imagens, sem metadados, para a corte para mostrar uma cobertura ‘destruída’, de modo que pudesse obter sua ordem de restrição temporária.”

O advogado de Depp então divulgou os depoimentos sob juramento dos policiais de Los Angeles Tyler Hadden e Melissa Saenz, que testemunharam não ter encontrado nenhum sinal de vandalismo no apartamento nem nenhuma marca de abuso doméstico no corpo de Amber Heard.

O advogado ainda apontou para mais supostas provas que coletou, como um vídeo de segurança que parece mostrar Heard, sem marcas no rosto, entrando em um elevador do prédio três dias depois da alegada briga.

A equipe jurídica lembra que, em seu depoimento em 2016, Heard confessou “múltiplos” ataques contra Depp, mas listou apenas um em seu registro de abril de 2019. Heard alega que atacou Depp para se defender.

Continua em andamento o processo de Johnny Depp contra Amber Heard, com o ator pedindo US$ 50 milhões alegando que as acusações de agressão doméstica feitas pela atriz foram “caluniosas” e fizeram ele perder trabalhos importantes.