O caso de Johnny Depp e Amber Heard ganhou um novo capítulo nesta sexta-feira (12). Documentos do divórcio dos famosos foram vazados pelo Page Six e revelam novos supostos atos de agressões do ator contra a estrela de Aquaman.

As acusações, que foram feitas ainda em 2016, voltaram à tona por causa do mais recente processo de Johnny Depp. O famoso move uma ação de difamação contra a ex-mulher, alegando que os relatos de abusos e agressões são falsos.

Nos novos documentos vazados, Amber Heard declarou que Johnny Depp “se tornou violento após um ano de namoro”. Novamente, a atriz relatou o uso de drogas e álcool por parte do famoso.


“Em algumas ocasiões, quando ele usava narcóticos e medicamentos, eu tinha que conseguir atenção médica para ele. Quando ele usava, eu temia por nós dois. Ele se transformava em outra pessoa, alucinado e violento”, descreveu a atriz.

Em maio de 2014, Johnny Depp teria agredido Amber Heard dentro de um avião, com outras pessoas presenciando o fato. O motivo seria ciúmes. Um dia antes, a famosa fez uma cena romântica com James Franco.

“Johnny começou a me jogar objetos”, revelou a estrela, afirmando que o ator “gritava o nome de James Franco ao mesmo tempo”.

“Em algum momento, eu me levantei e ele me chutou, fazendo eu cair. Johnny me jogou a sua bota enquanto eu estava no chão. Ele continuou a gritar palavrões para mim, até que entrou no banheiro do avião e ficou lá pelo restante do voo”, alegou Amber Heard, que depois teria recebido um pedido de desculpas.

“Mais uma vez, me desculpe. Eu realmente não sei o que aconteceu. Mas nunca mais farei isso de novo”, teria dito o famoso em mensagem de texto.

Em 2015, os famosos se casaram. Os documentos mostram que os abusos teriam continuado um mês depois. Outro caso aconteceu durante as gravações de Piratas do Caribe 5, na Austrália.

“Johnny me disse explicitamente que eu não o proibi de tomar ecstasy. A discussão esquentou, Johnny me puxou, me bateu e me jogou no chão antes de eu entrar em um quarto fechado. Ao anoitecer (já no outro dia), ele me surrou várias vezes, me empurrou, me esganou e cuspiu em mim”, afirmou Amber Heard, alegando que Johnny Depp tomou diversas pílulas de MDMA nesse período.

A atriz relatou que o terceiro dia após as primeiras agressões foi o ponto crucial para ela fugir. Amber Heard depôs que tudo começou com Johnny Depp a empurrando contra uma mesa de pingue-pongue. Depois, o ator teria a deixado nua, atirando garrafas e outros objetos contra a famosa.

“Em um dos momentos mais terríveis desses três dias, Johnny me pegou pelo pescoço e bateu com a minha clavícula em uma bancada. Eu tentei lutar, mas meus pés escorregavam no álcool e vidro, que cortaram meus pés e braços. Temendo pela minha vida, eu disse para ele, ‘Você está me machucando e me cortando’. Johnny ignorou e continuou socando as minhas costas. Com a outra mão, ele detonou um celular na parede, machucando os próprios dedos. Quando consegui, fugi do local”, descreveu novamente Amber Heard.

Os famosos ainda não comentaram os documentos vazados pelo Page Six.

O ex-casal se divorciou em 2016, após dois anos de casamento, mas a polêmica continua. Em janeiro desse ano, Johnny Depp apresentou documentos na justiça para se defender das acusações de agressão contra Amber Heard. Enquanto isso, a atriz segue com as suas provas.