O julgamento sobre assédio sexual envolvendo o produtor Harvey Weinsted foi adiado em 3 meses nos EUA. Após uma audiência fechada, o juiz anunciou que o caso será retomado apenas em setembro.

A justificativa dos advogados de Westein foi de que precisavam de mais tempo para separar testemunhas e provas. Com data marcada para 9 de setembro, o júri terá duas semanas para chegar a um consenso, com todo esse processo durando cerca de um mês.

“Tivemos um ótimo dia no tribunal hoje. Estamos felizes que o julgamento tenha sido adiado para setembro. Isso vai nos dar uma oportunidade ampla de aprofundar o caso”, disse Jose Baez, advogado de defesa de Weinstein.


Harvey Weinstein é acusado de molestar sexualmente duas mulheres na cidade de Nova York. Ele negou todas as acusações, e responde em liberdade sob fiança de US$1 milhão.