O cineasta Roman Polanski está processando a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, exigindo ser reintegrado à célebre organização depois de ser expulso em maio de 2018, de acordo com a Variety.

A ação, registrada no estado da Califórnia, diz que a AMPAS não seguiu o protocolo adequado ao expulsá-lo.

A Academia o expulsou “de acordo com os Padrões de Conduta da organização”, como informou na época, acrescentando que os membros da liderança da organização esperavam “defender os valores da Academia de respeito à dignidade humana”.


O processo de Roman Polanski diz que a decisão de expulsão da Academia “não é apoiada pelas regras”.

O vencedor do Oscar quer reverter a decisão e pagar os custos incorridos pelo processo.

Um porta-voz da Academia não quis responder ao processo.

Roman Polanski foi expulso na mesma época que o comediante Bill Cosby, com ambos tendo recebido diversas acusações de abuso sexual.

Meses antes de Polanski e Cosby serem expulsos, a Academia agiu rapidamente para demitir Harvey Weinstein, produtor que se tornou o centro de grande parte das acusações de assédio sexual do movimento #MeToo.