Geoffrey Rush, conhecido por Piratas do Caribe, viu a sua indenização por um processo de difamação aumentar consideravelmente. O ator foi acusado de assédio sexual por um jornal australiano e sempre negou que cometeu o crime.

O ator receberá 2,9 milhões de dólares australianos, ou R$ 8 milhões, do jornal local The Daily Telegraph, por matéria publicada em 2017. É a maior indenização da história da Austrália.

O valor, porém, foi definido em primeira instância e os advogados do jornal ainda devem apelar. Portais internacionais garantem que o The Daily Telegraph insistirá nas acusações de assédio sexual contra Geoffrey Rush.


A matéria usada no caso de difamação trouxe depoimentos da atriz Eryn Jean Norvill, que atuou com o famoso na peça King Lear, entre 2015 e 2016. A artista garante que foi tocada de forma não consensual por Geoffrey Rush.

A imprensa internacional ainda afirma que o ator chegou a pedir uma indenização muito maior, de 20 milhões de dólares australianos.

Geoffrey Rush é também conhecido pelo filme Shine: Brilhante. Com a produção, venceu o Oscar de Melhor Ator em 1997.