O drama legal entre Amber Heard (Aquaman), e seu ex-marido Johnny Depp, ainda está em andamento, e agora ganhou um novo capítulo importante.

No início deste ano, Johnny Depp entrou com uma ação de difamação de US$ 50 milhões contra Heard sobre suas alegações de abuso doméstico, clamando ser inocente e a verdadeira vítima do casamento.

Há alguns meses, os advogados de Heard emitiram uma moção para que o caso permanecesse na Califórnia, e não seguisse para Virgínia. O juiz decretou hoje que o julgamento ocorrerá mesmo em Virgínia, como era desejo da equipe legal de Depp – argumentando que, como o artigo de opinião de Heard sobre seus supostos abusos domésticos apareceram no Washington Post e o jornal é impresso na Virgínia, é neste estado que o caso deve ser julgado. É uma vitória para Depp.


De acordo com o The Blast, o juiz definiu que o caso será julgado em 3 de fevereiro de 2020, com 12 dias reservados no calendário do tribunal para o processo.

Ainda que o julgamento esteja marcado para fevereiro de 2020, parece claro que a briga legal entre Johnny Depp e Amber Heard ganhará novos capítulos nos próximos meses.