Estrela de Queer Eye, Jonathan Van Ness revelou que é HIV positivo em um retrato sobre sua vida e carreira feito pelo New York Times.

Pouco antes do lançamento de seu próprio livro, Over the Top: A Raw Journey to Self-Love, Van Ness se abriu sobre seu antigo vício em drogas e sexo, tendo sido vítima de agressão sexual na juventude e diagnosticado com HIV aos 25 anos.

O perfil detalha a juventude de Jonathan Van Ness, crescendo em Quincy, no estado de Illinois, como parte de uma família rica e quebrando barreiras como o primeiro líder de torcida do sexo masculino no ensino médio, ao mesmo tempo em que tolerava abusos e falta de auto-estima.


Durante esse período, Van Ness revelou que teve encontros sexuais com homens mais velhos e compulsão alimentar, o que só piorou quando ele se mudou para a Universidade do Arizona. Lá, ele gastava todo o dinheiro com cocaína e fazia propaganda de trabalho sexual on-line.

Depois de formado como esteticista, Van Ness se mudou para o Arizona para viver com sua avó doente e se tornar assistente em um salão local. A essa altura, seu vício em sexo e drogas piorou novamente, com o uso de metanfetaminas o levando à reabilitação duas vezes, além de sua eventual descoberta de que era positivo para o HIV na época.

Jonathan Van Ness conta que as coisas só começaram a melhorar quando, com dinheiro de sua família, ele se mudou para Los Angeles, passando a trabalhar em um quadro de comédia do Funny or Die chamado Gay of Thrones. O quadro fez enorme sucesso, abrindo as portas para Van Ness, que mais tarde se juntou a Queer Eye, da Netflix.

Todas as quatro temporadas de Queer Eye estão disponíveis no serviço de streaming.