Johnny Depp defendeu sua última propaganda da Dior, Sauvage, que foi retirada do ar em 30 de agosto depois de ser considerada ofensiva para os nativos americanos.

Johnny Depp disse ao Hollywood Reporter que o vídeo lançado era apenas um clipe e não refletia a profundidade do projeto completo, intitulado We Are the Land.

“Um teaser obviamente é uma versão muito concentrada das imagens e houve objeções ao teaser do pequeno filme. O filme em si nunca foi visto”, disse ele.


“Nunca houve qualquer intenção desonrosa. O filme foi feito com um grande respeito pelos povos indígenas, não apenas da América do Norte, mas de todo o mundo. É uma pena que as pessoas peguem a arma e façam essas reclamações. No entanto, as reclamações devem ser ouvidas”, disse ele, acrescentando que estavam trabalhando com os ofendidos para chegar a uma resolução.

O próximo filme de Johnny Depp é À Espera dos Bárbaros, sem previsão de lançamento no Brasil.