O ator e diretor James Franco está sendo processado por assédio sexual, discriminação e outras queixas por duas ex-alunas de seu curso de atuação, de acordo com o The Hollywood Reporter.

A ação foi aberta na corte americana nesta quinta-feira (3) por Sarah Tither-Kaplan e Toni Gaal. Elas afirmam que Franco, em seu curso de atuação, convenceu suas alunas a realizarem atos de nudez e sexo explícito, prometendo oportunidades de emprego.

Elas também processam a RabbitBandini Productions, Vince Jolivette (co-proprietário da escola) e o gerente, Jay Davis.


As mulheres afirmam que Franco cobrava extra para aulas avançadas, e uma delas era uma master class sobre cenas de sexo, ministradas pessoalmente pelo ator. De acordo com as acusações, Franco removia proteção dos genitais das mulheres durante simulação de sexo oral, além de se enfurecer quando outras alunas se recusavam a fazer topless.

Os advogados de James Franco não se manifestaram.