Você pode não ter notado, mas o diretor dos dois primeiros filmes dos Vingadores, Joss Whedon, precisou de uma pequena edição para tornar o primeiro filme da franquia aprovado para a faixa etária dos 13 anos. Isto porque a primeira avaliação do filme pelo MPAA (órgão que controla a censura de filmes nos EUA) classificou Os Vingadores como Rated R, ou seja, menores de 17 anos só poderiam assistir acompanhados por um responsável.

O produtor da Marvel Kevin Feige conta em entrevista ao site Movies.com que o motivo que levou a esta primeira classificação teria sido por conta de uma pequena cena do longa, o que forçou o diretor a readequar o filme para conseguir o selo PG -13 (que torna a presença de responsáveis obrigatória somente para menores de 13 anos).

“Bem, sempre que você empalar alguém e a lâmina sair pelo peito, saiba que seu filme receberá alta classificação”, disse Feige, falando sobre a cena em questão.


A referência é para a cena em que o agente Coulson (Clark Gregg) é morto por Loki (Tom Hiddleston); na cena original, o irmão de Thor enfia o cetro mágico no agente até ele falecer. Já na cena editada por Joss Whedon, você não vê Loki empalando Coulson, e sim um rápido momento em que Loki já está retirando a lança.

Whedon não será mais o diretor dos próximos filmes dos Vingadores, passando a bola para os irmãos Joe e Anthony Russo – responsáveis pelos filmes Capitão América 2 e o vindouro Capitão América 3, que estreia em 2016. E tudo indica que o roteiro será escrito por Christopher Markus e Stephen McFeely, que já fizeram parcerias com os irmãos nos filmes do herói patriota.